Artigo Anais IV ENID / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

Visualizações: 200
O SABER DA MATEMÁTICA E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO DA GEOGRAFIA: A INTERDISCIPLINARIDADE COMO MÉTODO DE APROXIMAÇÃO PEDAGÓGICA

Palavra-chaves: INTERDISCIPLINARIDADE, MATEMÁTICA, GEOGRAFIA Comunicação Oral (CO) Docência em Matemática: desafios, contextos e possibilidades Publicado em 22 de novembro de 2014

Resumo

O presente estudo tem por foco a questão da interdisciplinaridade, abordando neste sentido, a aproximação pedagógica entre a abordagem de duas ciências, a saber, a Geografia e a Matemática. Como objetivo geral, o estudo pretende analisar como o saber da matemática pode contribuir para o ensino da geografia. A multidisciplinaridade da Geografia e Matemática é bastante relevante na compreensão das múltiplas formas e feições contidas nas formações e configurações geográficas, principalmente naqueles que apresentam indicadores de impactos ambientais antes não percebidas e na formulação dos cálculos morfométricos. Portanto, é possível usar essa técnica como recurso metodológico para alunos de ensino médio. A aprendizagem matemática tem sido destaque de inúmeras pesquisas, contudo o desinteresse dos estudantes é um dos temas abordados. A percepção de que a Matemática possui uma ampla aplicação prática constitui uma nova metodologia capaz de despertar o interesse dos estudantes tornando as aulas mais atrativas utilizando, por exemplo, situações problemas, material concreto, jogos, recursos tecnológicos, entre outras possibilidades. A interdisciplinaridade é um método de pesquisa e de ensino suscetível de fazer com que duas ou mais disciplinas interajam entre si, esta interação podendo ir da simples comunicação das ideias até a integração mútua dos conceitos, da epistemologia, da terminologia, da metodologia, dos procedimentos, dos dados e da organização da pesquisa. O estudo possui abordagem descritivo-exploratória, cuja natureza é quantitativo-qualitativa.Acredita-se que o uso da matemática aproxima o ensino de geografia a realidade do aluno, permite ao aluno realizar interpretações objetivas e subjetivas, onde podem expressar seus entendimentos sobre determinados assuntos de maneira mais espontânea e apresenta mecanismos que permitem uma maior interação entre o aluno e o professor e destes com o conteúdo a ser apresentado.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.