Artigo Anais ABRALIC Internacional

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

ENTRE SALINAS E MALEDICÊNCIAS: CONFIGURAÇÕES DA LINGUAGEM NO ROMANCE MACAU

Publicado em 12 de julho de 2013

Resumo

Análise dos papéis sociais exercidos pelas personagens na narrativa do romance Macau (1934), do escritor Aurélio Pinheiro, como representação de aspectos da modernização social dos anos 1930 no Brasil, a partir das configurações da linguagem que demonstram descrições relacionadas à modernização. Um dos aspectos marcantes do romance diz respeito aos papéis sociais dos personagens e a linguagem que esses exercem, pois apresenta os discursos típicos de um rábula, um bacharel, um chefe político, uma fofoqueira e um ex-marinheiro, dentre outros. Os diálogos instaurados na organização da teia narrativa revelam conflitos individuais e sociais, linguagens de diferentes lugares que expõem as tensões de uma cidade do interior do Rio Grande do Norte sob efeitos da modernização. Para isso, empregamos os estudos de Antonio Candido, e as teorias de Walter Benjamin e Mikhail Bakhtin que apresentam respectivamente a contextualização da literatura brasileira, a problemática das narrativas modernas e as questões estéticas do romance.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.