Artigo Anais IV SINALGE

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0028

O USO DE GÊNEROS TEXTUAIS MULTIMODAIS NO ENSINO DE LÍNGUA INGLESA: UMA ESTRATÉGIA PARA A PROMOÇÃO DE MUDANÇA SOCIAL

Palavra-chaves: MUDANÇA SOCIAL, MULTILETRAMENTOS, ENSINO DE LÍNGUA INGLESA, CIDADANIA, CIDADANIA Comunicação Oral (CO) GT10-HIPERTEXTO E MULTIMODALIDADE: NOVAS PRÁTICAS DE LEITURA E ESCRITA Publicado em 27 de abril de 2017

Resumo

Sabe-se que através da exploração dos gêneros textuais é possível a troca de experiências sobre situações cotidianas e a promoção do debate sobre ações sociais, sentimentos e posicionamento crítico frente aos discursos presentes nos textos. Estes, por sua vez, devem ser compreendidos como espaços em que a linguagem se apresenta não apenas através de signos verbais, mas também a partir dos não-verbais, ou seja, texto, imagem e som, como modos da língua em uso. Em uma perspectiva de empoderamento e mudança social através do ensino-aprendizagem de língua inglesa, propomos demonstrar neste trabalho uma série de atividades desenvolvidas a partir de gêneros textuais multimodais como cartazes informativos, vídeos, imagens e música, que tinham como objetivo a promoção de um ensino de língua inglesa socialmente engajado e uma formação cidadã. À luz das teorias de multiletramentos, e dando destaque ao crítico e ao multissemiótico, apoiamo-nos no conceito de gêneros textuais como manifestações sociais para trabalharmos temas transversais como o racismo, sexismo, direitos humanos e meio ambiente com crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social de uma organização não-governamental na cidade de João Pessoa- PB. Assim, apresentaremos as atividades, analisando como as tarefas propostas para a exploração dos gêneros foram organizadas, de forma a provocar a percepção dos usos da língua em contextos reais e significativos por parte dos alunos, como também fomentar a reflexão crítica sobre os temas abordados. Como resultado da experiência, que ocorreu dentro de um projeto de extensão da Universidade Federal da Paraíba, percebemos participantes engajados nos debates e dispostos a aprender uma segunda língua. Além disso, percebemos o desenvolvimento de suas competências linguísticas alinhadas a uma prática social real do uso da língua e uma conscientização sócio-política e cultural de jovens cidadãos acerca dos contextos locais e globais em que estão inseridos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.