Artigo Anais ABRALIC

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

Visualizações: 204
RUMO AO “CINEMA” DE CARLITO AZEVEDO

Publicado em 20 de dezembro de 2012

Resumo

A obra de Carlito Azevedo tem gerado debate. Em cinco livros, o carioca produziu uma fala forte em detalhes sutis, motivando elogios e críticas (em ambos os casos, por seu modo próprio de contemporaneidade). Gênero: poesia de Carlito Azevedo. Discutem-se neste trabalho detalhes de seu traçado de imagem mediante Blanchot e Paz, dentre outros. Nesse percurso, será discutido que, nas quatro primeiras obras de Carlito, figura-se o ato de ver como se vê a pintura, ao passo que absorvida pelo olhar para assim percorrer séries de objetos da percepção possível de um hoje; no livro mais recente, Monodrama, a visão agora nasce no movimento (além de simplesmente encontrá-lo, como antes), assume a narrativa e, de um jeito muito particular, torna-se "cinema": imagem que se move e evoca o fora dela para falar de si, fala de si como se não fosse um si, forma como se fosse sem forma, da qual um dos modos de existência é o dilema entre o real e a palavra.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.