Artigo Anais IV ENID / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

Visualizações: 218
ATIVIDADE EXPERIMENTAL COMO FERRAMENTA NA DETERMINAÇÃO DO SISTEMA ABO E FATOR RH

Palavra-chaves: EXPERIMENTAÇÃO, TIPAGEM SANGUÍNEA, ENSINO MÉDIO INOVADOR Comunicação Oral (CO) A Biologia na perspectiva do Ensino Médio Inovador: propondo ações integradas de ensino, pesquisa e extensão Publicado em 22 de novembro de 2014

Resumo

Diante dos processos de formação inicial para o magistério, docentes encontram dificuldades de relacionar a universidade e a escola. Aparte disto o programa PIBID tem uma grande importância na formação dos bolsistas, onde uma vez que inserido o cotidiano de escolas públicas de educação em nossa formação, nos proporciona oportunidades de criação e participação em experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar que busquem a superação de problemas identificados no processo de ensino aprendizagem nos levando a uma construção coletiva da escola. Todavia a proposta surgiu em meio a vontade de valorização do magistério, o que me levou a buscar a descoberta do verdadeiro sentido de educação. Pensando sobre essa importância juntamente com o professor supervisor durante nossos encontros semanais, onde realizamos planejamentos e elaboramos intervenções didáticas, pudemos identificar as ações que melhor se adequassem a turma e que a partir disto houvesse um melhor envolvimento dos estudantes na execução deste trabalho. O desenvolvido do projeto teve o propósito de verificar os conhecimentos de 25 estudantes do terceiro ano do Ensino Médio Inovador de uma escola pública do município de Campina Grande – PB. Utilizou-se para isto a sequência didática, abordando o ensino da herança dos grupos sanguíneos na determinação do sistema ABO e fator Rh, tendo como auxilio a experimentação, levando em consideração o processo ensino aprendizagem. Para o levantamento dos conhecimentos dos estudantes, utilizou-se um questionário de pré-sondagem com perguntas dissertativas e de múltipla escolha além de um formulário socioeconômico que pressupõe o conhecimento acurado das condições sociais em que vivem os sujeitos aos quais elas se destinam, sejam indivíduos, grupos ou populações, em um segundo momento do trabalho foi ministrado um minicurso, onde foi possível explanar e debater com os estudantes compreensões acerca do tema trabalhado além de levantar suas implicações e problemáticas perante a sociedade. Após o minicurso foi realizado a aula prática experimental, onde os estudantes puderam vivenciar uma nova visão da temática, sendo utilizado como experimento para aplicação desta etapa a prática de tipagem sanguínea, seguindo devidamente as diretrizes e normas regulamentadoras, ou seja, a resolução nª 466/2012 aprovada pelo Plenário do Conselho Nacional de Saúde referente a pesquisas envolvendo seres humanos. Por último foi utilizado um modelo didático onde os alunos por meio da ludicidade responderam determinadas questões problemas, que nos permitiu identificar a compreensão e o desenvolvimento de cada um diante dos processos utilizados para a execução do trabalho. Os resultados obtidos foram satisfatórios, demonstrando que a utilização de experimentos no ensino de ciências propicia um melhor rendimento, levando aos alunos desenvolver habilidades necessárias para á construção de uma Biologia de significado e contextualização, tendo em vista que este processo metodológico poderá ser utilizado em outras turmas do ensino médio inovador, deixando as aulas além de prazerosas, melhor articuladas com o processo de ensino aprendizagem

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.