Artigo Anais IV ENID / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

Visualizações: 195
EXPLORANDO A QUÍMICA DAS PROTEÍNAS COM ABORDAGEM CONTEXTUALIZADA E INVESTIGATIVA PARA O ENSINO DE QUÍMICA.

Palavra-chaves: ENSINO, CONTEXTUALIZAÇÃO, QUÍMICA Comunicação Oral (CO) Ensino de Química: investigações e vivências da realidade docente na Educação Básica Publicado em 22 de novembro de 2014

Resumo

Ainda hoje as escolas utilizam métodos tradicionais para o ensino, e consigo vêm os inúmeros problemas e dificuldades encontradas pelos educandos. Esses problemas são em decorrência de um ensino sem contextualização e didática que faça com que o aluno não se interesse.É necessário conduzir as aulas de maneira oposta às tradicionais, ou seja, isso quer dizer que o professor deve colocar os alunos diante de situações-problema adequados, de modo que o aluno construa seu próprio conhecimento. Com isso, esse trabalho tem como objetivo demonstrar o poder que a contextualização investigativa tem na aprendizagem dos alunos, através de uma aula prática e teórica acerca do tema a química das proteínas. A pesquisa foi realizada no Laboratório de Química do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias, campus III da UFPB localizado na cidade de Bananeiras-PB, com 18 alunos do ensino médio do Colégio Agrícola Vidal de Negreiros da cidade de Bananeiras-PB. A aula foi dividida em quatro momentos pedagógicos: Pré–intervenção avaliativa, aula experimental, aula teórica e pós-intervenção avaliativa. Foi trabalhado o tema proteínas do leite com foco na investigação, através da internet pela parte dos educandos, que investigaram a melhor maneira de separa a caseína e a albumina. Através da investigação e contextualização, notou-se que os discentes ficaram mais motivados e envolvidos com a aula, participando, questionando e opinando sobre o tema, desenvolvendo assim o seu senso crítico de investigação. Ficou bem notável que antes da aula os alunos apresentaram enorme dificuldades para responderem as questões da pre-intervenção sobre as proteínas. Já a pós-intervenção que foi o ultimo momento da aula prática e contextualizada demostrou uma evolução significativa na aprendizagem dos alunos. Diante do exposto notou-se um maior desempenho perante o aprendizado de química utilizando como base uma investigação e contextualização do conteúdo com o cotidiano do aluno. Sendo assim a combinação da aula experimental com a aula teórica demostra ser uma ferramenta indispensável no ensino de química, quando se busca uma maior participação e envolvimento dos alunos, que contribuem com ensino-aprendizagem dos mesmos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.