Artigo Anais IV ENID / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

Visualizações: 226
SIGNIFICADOS ATRIBUIDOS ÀS LICENCIATURAS DO PARFOR UEPB/CAPES/MEC

Palavra-chaves: QUALIDADE NA EDUCAÇÃO, PARFOR, MUDANÇAS Comunicação Oral (CO) FORMAÇÃO DOCENTE: SABERES, SUJEITOS E PRÁTICAS Publicado em 22 de novembro de 2014

Resumo

Este trabalho trata da pesquisa realizada através do Programa de Iniciação à Pesquisa da UEPB intitulada Significados Atribuidos às Licienciaturas do Parfor Uepb/Capes/Mec. Entende-se que, apesar de bastante explorada, a formação de professores continua sendo uma temática merecedora de discussões constantes e cada vez mais profundas, visto que o sujeito professor figura sempre em debates quando se discute a qualidade da educação, sendo culpabilizado quando os dados mostram escores negativos. Buscou-se como objetivo geral analisar a significação da formação conferida pelo PARFOR pelos docentes que a acessam; e como objetivos específicos, contextualizar o Curso de Pedagogia oferecido pela UEPB através PARFOR nos ciclos discursivos das políticas educacionais, coletar e sistematizar informações e dados sobre PARFOR na UEPB e, mapear, os efeitos e resultados provocados pelo curso em apreço na vida dos alunos-professores (cursistas). Nesse momento, em que muitos são os programas e projetos ativos cujos objetivos contribuem para a busca da qualidade educacional, a formação docente, inicial e continuada, também aparece como ponto de pauta. As licenciaturas ofertadas através do PARFOR, criado em 2009, são lançadas como alternativa emergencial para qualificar os mais de 600.000 professores que não possuíam ensino superior, mesmo após a chamada Década da Educação. O PARFOR é criado em regime de colaboração Capes, estados, municípios e Instituições de Ensino Superior. Para o alcance dos objetivos elencados, tomou-se como base a teoria do discurso de Ernesto Laclau (2005). Através desta é possível inferir que os significados atribuídos ao significante qualidade são inúmeros. Qualidade foi o emblema ou a principal demanda da Reforma Educacional no Brasil, iniciada nos 1990. Reforma essa que promoveu mudanças na organização do sistema educacional brasileiro, dentre elas, destaca-se as mudanças relativas às exigências da formação docente. Para além da teoria do discurso, fez-se uso do método do ciclo de políticas de Stephen Ball (2004) para proceder a análise, uma vez que este permite uma apreciação não linear, mas contextualizada e por meio deste pode-se perceber no discurso dos professores os efeitos da política em suas práticas docentes, bem como nas suas vidas privadas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.