Artigo Anais IV ENID / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

Visualizações: 281
JOGO DO XADREZ HUMANO: TRANSFORMANDO O SUJEITO ALUNO EM SUJEITO SOCIAL

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO FÍSICA, JOGO DE XADREZ, SUJEITO SOCIAL Pôster (PO) A Educação Física no cenário brasileiro: desafios e avanços na formação de professores Publicado em 22 de novembro de 2014

Resumo

Por ser considerado o Jogo de Xadrez como um coadjuvante escolar e por ser entre outras atividades lúdico-pedagógicas, um recurso de inclusão social, propomos operacionalizar uma metodologia de ensino que seja possível desenvolver os conteúdos no eixo da cultura corporal de movimento, e que os alunos pudessem internalizar e ultrapassar um novo conceito da Educação Física para além da execução do gesto técnico. Daí escolher dentre outros conteúdos, o que melhor se encaixa no contexto escolar e que permitiria a participação efetiva da maior quantidade de alunos possível. Essa escolha se deu de forma desafiadora, proporcionando ao aluno da escola pública, através do jogo a oportunidade de analisar problemas, avaliar e propor alternativas e soluções e, de tomar suas próprias decisões às situações da vida diária. Redirecionamos o nosso trabalho para atender as necessidades do Projeto Político Pedagógico da Escola: TRANSFORMANDO O SUJEITO-ALUNO EM SUJEITO SOCIAL, que preconiza a construção do conhecimento, resgatando conceitos de solidariedade, de respeito ao próximo, de cidadania e de democracia, onde a escola confirma seu comprometimento com uma educação de transformação e construção permanente do sujeito. Este estudo tem o objetivo de promover iniciativas de conscientização e permitir ao aluno, estabelecer vínculos entre os conhecimentos e experiências enxadrísticas e a vida cotidiana individual e social. E, por ser um jogo de regras, dita uma pauta ética em determinado momento que vem propiciar ao individuo que o pratica, a aquisição de valores morais. A participação e o interesse efetivo dos alunos, em confeccionar com materiais recicláveis a construção de todo material a ser utilizado, denotando a solidariedade e cumplicidade entre eles. Outro ponto positivo se diz respeito ao desempenho dos alunos envolvidos no projeto de forma satisfatória, contando com a participação e o entusiasmo de todos. Foi notável o maior interesse deles, maior assiduidade e melhor comportamento na sala de aula. Podemos observar ainda, que os mesmos estão sempre prontos a executar qualquer tipo de atividade em que sejam solicitados nos eventos da escola. De acordo, com o que afirmam os PCN's de Educação Física: "as situações lúdicas competitivas ou não são contextos favoráveis de aprendizagem...", seguindo essa definição, foi possível constatar que a atividade lúdica está relacionada ao prazer, a criatividade, a imaginação e as descobertas, desafiando a criança a produzir soluções para problemas no seu cotidiano com maior motivação. O xadrez possibilita ainda que o aluno avance de acordo com seu próprio ritmo de ação, valorizando assim, a motivação pessoal do sujeito. Apesar das inúmeras condições adversas é possível sim, apresentar argumentos favoráveis a utilização pedagógica do Jogo de Xadrez em Escolas Públicas.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.