Artigo Anais IV ENID / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

AS INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS E SUAS CONTRIBUIÇÕES PARA O ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO BÁSICA

Palavra-chaves: INTELIGÊNCIAS MÚLTIPLAS, ENSINO-APRENDIZAGEM, EDUCAÇÃO BÁSICA Comunicação Oral (CO) O exercício da Pedagogia: possibilidades participativas na Educação Básica Publicado em 22 de novembro de 2014

Resumo

O presente trabalho sendo esboço de pesquisa monográfica, fala sobre a Teoria das Inteligências múltiplas no Ensino Fundamental sob a visão de diferentes abordagens de ensino, destacando vários autores mas tendo como referência básica Gardner(2001), além de focalizar mitos e verdades sobre a inteligência. Trata-se de uma breve reflexão sobre a importância de como saber trabalhar essas inteligências no processo ensino-aprendizagem. No que se refere à educação centrada na criança, Gardner levanta dois pontos importantes que sugerem a necessidade da individualização. O primeiro diz respeito ao fato de que, se os indivíduos têm perfil cognitivos tão diferentes um dos outros, as escolas deveriam, ao invés de oferecer uma educação padronizada, tentar garantir que cada um recebesse a educação que favorecesse o seu potencial individual. O segundo ponto levantando por Gardner é igualmente importante: enquanto na idade média um indivíduo podia pretender tomar posse de todo o saber universal, hoje em dia essa tarefa é totalmente impossível sendo mesmo bastante difícil o domínio de um só campo de saber. O ambiente educativo se torna um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento da criança na preparação para a inserção desta na sociedade, sendo indispensável que a efetividade se faça presente no decorrer de todas etapas educativas em especial na Educação Infantil, buscando promover assim o pleno desenvolvimento para a democratização de um ensino multifário. É importante que a escola abra espaço para que a criança possa manifestar-se, pois o cotidiano da escola permite partilhar um cotidiano onde todos são diferentes e com personalidades diferenciadas, portanto, o aprendizado deve ser de forma a compreender as diferenças, os gostos, as escolhas, respeitar a si mesmo para que cumpram o papel socializador, proporcionando o desenvolvimento da identidade da criança, por meio de aprendizagens diversificadas realizadas em situações de interação. Desta forma, a presente pesquisa define-se como um estudo bibliográfico de enfoque qualitativo.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.