Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

TERCEIRA IDADE - CONSTRUINDO SABERES SOBRE SEUS DIREITOS PARA UM ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Palavra-chaves: TERCEIRA IDADE, ESTATUTO DO IDOSO, ENVELHECIMENTO Comunicação Oral (CO) INCLUSÃO, DIREITOS HUMANOS E INTERCULTURALIDADE Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

INTRODUÇÃO: Uma das maiores conquistas culturais de um povo em seu processo de humanização é o envelhecimento de sua população, fato que reflete uma melhoria na sua qualidade de vida. O crescimento da população de idosos vem ocorrendo de forma acelerada, e por meio dessa temática busca-se preservar a autonomia e manter a independência da pessoa idosa, sendo possível dar continuidade a uma vida saudável, como assegura o Estatuto do Idoso. OBJETIVO: Investigar o nível de informações que os idosos assistidos nas Unidades Estratégia Saúde da Família do município de Alagoa Nova-PB detêm a cerca do Estatuto do Idoso e promover o conhecimento em educação em saúde, visando à uma melhoria na qualidade do envelhecimento. METODOLOGIA: Esta pesquisa possui cunho exploratório-descritivo, com uma metodologia qualitativa do tipo relato de experiência. Para a promoção do desenvolvimento da educação em saúde junto aos idosos, foram realizados encontros nas Unidades Estratégia Saúde da Família, ocasiões nas quais foram ministradas palestras pelos acadêmicos do 8˚ período de enfermagem da Unesc Faculdades, com duração de uma hora, cujo título: “Estatuto do Idoso: Conheça seus direitos” abordou os principais pontos do estatuto e as ações do SUS pertencentes à Politica Nacional a Saúde da Pessoa Idosa, oportunidade na qual foi investigado o nível de conhecimento sobre o tema por parte dos idosos, através de sondagem por meio de perguntas aos idosos presentes, obtendo-se, assim, uma discussão sobre o tema exposto. RESULTADOS E DISCUSSÃO: A realização dessa atividade de Educação em Saúde chamou atenção pela falta de conhecimento dos idosos a cerca dos direitos assegurados pelo Estatuto do Idoso, foi possível notar que, em algumas perguntas feitas aos , tais como: “O que é o Estatuto do Idoso pra você?”; “Quais as leis que assegura o idoso?”, entre outras, a maior parte se opôs a responder. Provavelmente, essa oposição se deve a falta de saber pelos idosos. Durante a realização desta pesquisa, observou-se que a maioria dos participantes começou a fazer uma análise da importância do conhecimento dos seus direitos assegurados pelo Estatuto do Idoso somando se a isso um bom envelhecimento e melhoria na qualidade de vida. Foi também observado o quanto o tema chamou a atenção dos ouvintes, os quais se encontravam vigilantes e demonstraram bastante interesse durante toda a palestra, na qual houve a oportunidade de esclarecer as dúvidas, responder as indagações a respeito do tema, mostrando ter sido satisfatória e tendo alcançado o objetivo proposto. CONCLUSÕES: O Estatuto do Idoso, juntamente com a educação em saúde, permitiu a sensibilização e a construção do saber pelos próprios idosos. Contudo, conhecer os próprios direitos é preceito essencial para que se reclame melhores condições de sobrevivência e uma melhor qualidade de vida.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.