Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 249
A EMERGÊNCIA DE NOVAS/OUTRAS SEXUALIDADES NO CURRÍCULO DA ESCOLA: A QUE SERVEM OS DISCURSOS ESCOLARES?

Palavra-chaves: SEXUALIDADE, SEXUALIDADES LGBT, CURRÍCULO ESCOLAR Comunicação Oral (CO) GÊNERO, SEXUALIDADE E EDUCAÇÃO Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Questões como a desconstrução do modelo familiar tradicional, a ruptura dos estereótipos de gênero e a visibilidade das relações afetivas e sexuais que transgridem as fronteiras convencionais da heterossexualidade hegemônica promovem e justificam a proliferação dos discursos sobre as sexualidades na cena contemporânea e a sua inserção nos currículos escolares. A pesquisa desenvolvida, na qual se baseia esse texto, buscou problematizar e analisar a emergência de novas/outras configurações de corpo, gênero e sexualidade no espaço social, as suas implicações na desnaturalização dos binarismos que produzem a norma heterossexual e as repercussões desses processos no cenário da escola. Como agência formadora e socialmente instituída para a educação dos sujeitos sociais e para fomentar a sua inserção cidadã na sociedade, a escola constitui-se, ao lado de outras instituições de controle, como espaço indispensável e privilegiado do trabalho com as sexualidades. Neste contexto, diretrizes e documentos oficiais asseguram que a escola deverá incluir no seu trabalho pedagógico a educação/orientação sexual. Mediante a formalização do papel educativo da escola no que tange às sexualidades, não cabe perguntar-se apenas se, mas questionar como e quais sexualidades integram os currículos escolares nos contextos atuais. Nesta perspectiva, algumas indagações se tornam relevantes: qual(is) sexualidade(s) tem se presentificado nos discursos escolares? Como a(s) sexualidade(s) e os gêneros tem se tornado matéria no currículo da escola? Como as populações gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros – LGBT tem se percebido e se produzido no espaço-tempo da escolarização? Neste texto, ancorada nas discussões teóricas propostas por Judith Butler (2001; 2003) e nas entrevistas e observações que subsidiaram a minha tese de doutoramento, procuro indagar os discursos atuais sobre a(s) sexualidade(s) que passam a circular de modo autorizado no espaço-tempo da escola e que, pela via de legitimidade do discurso pedagógico, instituem, desqualificam ou invisibilizam determinados modos de vida. Os objetivos que busquei alcançar com a pesquisa podem ser descritos como: identificar e analisar as concepções sobre as sexualidades presentes nas narrativas de sujeitos LGBT, evidenciando os efeitos do discurso escolar na constituição das sexualidades desses sujeitos e as formas como eles passam a interpretar experiência da escolarização na produção de si.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.