Artigo Anais ABRALIC Internacional

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

Visualizações: 306
“JUCA, O TROPEIRO”: A DESCONSTRUÇÃO DO REGIONAL COMO SIGNO DA NACIONALIDADE EM VISCONDE DE TAUNAY

Publicado em 12 de julho de 2013

Resumo

Este trabalho objetiva fazer o estudo do conto “Juca, o Tropeiro”, do Visconde de Taunay, que foi publicado em 1874 na coletânea intitulada Histórias Brasileiras. Verticaliza de que modo o Visconde de Taunay propõe um deslocamento em relação à estética romântica que buscou eleger um novo signo da nacionalidade, à época da Guerra do Paraguai, com base na ideia de individuação regional. Percebe-se que, ao trazer a figura do tropeiro Juca Ventura de modo irônico, o conto questiona a organização político-militar e o seu modo de engajar os sujeitos para lutarem pelo país durante a Guerra. Crítica que também caberia à crença de que a instituição armada conseguiria levar o país à modernização em curto prazo. Para tanto, tem-se como suporte teórico os estudos realizados por Hardman (1988), Schwarz (1992), Maretti (2006), dentre outros, a respeito da contradição entre o discurso da nacionalidade e a realidade vivida durante a Guerra.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.