Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

FORMAÇÃO DOCENTE E O ENSINO DA CULTURA INDÍGENA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Palavra-chaves: FORMAÇÃO DOCENTE, EDUCAÇÃO INTERCULTURAL, TEMÁTICA INDÍGENA, INCLUSÃO DIGITAL Comunicação Oral (CO) GT 06 - Educação e Relações Étnico-Raciais
"2017-12-19 23:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 37032
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 1832
    "inscrito_id" => 7012
    "titulo" => "FORMAÇÃO DOCENTE E O ENSINO DA CULTURA INDÍGENA:  RELATO DE EXPERIÊNCIA"
    "resumo" => "Objetiva-se aqui relatar a experiência de capacitação docente desenvolvida em um curso de aperfeiçoamento realizado no período de 2014 a 2015 sob a coordenação de professores da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).  O processo de formação buscou qualificar a abordagem sobre a cultura indígena nas escolas, conforme determinação da Lei 11.645/2008 e também debater sobre a implementação de ambientes digitais nas comunidades indígenas, numa perspectiva de emancipação que enfatiza, sobretudo, a interação ativa do sujeito com as mídias digitais como consumidor e como produtor de seus conteúdos e processos. O curso – preconizado pela Rede Nacional de Formação Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica Pública (RENAFORM) – buscou, por um lado, oferecer um repertório conceitual e teórico que possibilitasse o desenvolvimento de uma educação intercultural nas escolas e, por outro lado, contribuir para a construção de uma cultura profissional para atuar na contramão dos paradigmas vigentes na sociedade atual: do individualismo e competição para o coletivo e a cooperação; da rigidez para a flexibilidade; do foco no indivíduo e na instituição para o foco no trabalho colaborativo em equipe. Não se tratou, portanto, de oferecer um curso de “capacitação” sobre as culturas e história dos povos indígenas, mas de realizar um processo de formação pautado nos pressupostos teóricos e metodológicos da pedagogia freireana que preconiza a dimensão dialógica e processual da formação docente. O processo formativo foi operacionalizado por meio de 3 (três) tipos de atividades articuladas: 1) curso de aperfeiçoamento com aulas presenciais e a distância; 2) seminários temáticos com a participação de representantes indígenas de diversas etnias; 3) viagens programadas para realização de visitas a museus e comunidades indígenas. A experiência evidenciou a potencialidade das ações de formação continuada para o desenvolvimento de uma educação intercultural e demonstrou, por sua vez, que ainda são muitos os desafios a serem enfrentados para efetividade dos processos de inclusão digital no Brasil."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 06 - Educação e Relações Étnico-Raciais"
    "palavra_chave" => "FORMAÇÃO DOCENTE, EDUCAÇÃO INTERCULTURAL, TEMÁTICA INDÍGENA, INCLUSÃO DIGITAL"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA6_ID7012_11092017131451.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:22"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:07"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "FERNANDA BORGES DE ANDRADE"
    "autor_nome_curto" => "FERNANDA ANDRAD"
    "autor_email" => "feborgesaz@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA (UFU)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 37032
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 1832
    "inscrito_id" => 7012
    "titulo" => "FORMAÇÃO DOCENTE E O ENSINO DA CULTURA INDÍGENA:  RELATO DE EXPERIÊNCIA"
    "resumo" => "Objetiva-se aqui relatar a experiência de capacitação docente desenvolvida em um curso de aperfeiçoamento realizado no período de 2014 a 2015 sob a coordenação de professores da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM).  O processo de formação buscou qualificar a abordagem sobre a cultura indígena nas escolas, conforme determinação da Lei 11.645/2008 e também debater sobre a implementação de ambientes digitais nas comunidades indígenas, numa perspectiva de emancipação que enfatiza, sobretudo, a interação ativa do sujeito com as mídias digitais como consumidor e como produtor de seus conteúdos e processos. O curso – preconizado pela Rede Nacional de Formação Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica Pública (RENAFORM) – buscou, por um lado, oferecer um repertório conceitual e teórico que possibilitasse o desenvolvimento de uma educação intercultural nas escolas e, por outro lado, contribuir para a construção de uma cultura profissional para atuar na contramão dos paradigmas vigentes na sociedade atual: do individualismo e competição para o coletivo e a cooperação; da rigidez para a flexibilidade; do foco no indivíduo e na instituição para o foco no trabalho colaborativo em equipe. Não se tratou, portanto, de oferecer um curso de “capacitação” sobre as culturas e história dos povos indígenas, mas de realizar um processo de formação pautado nos pressupostos teóricos e metodológicos da pedagogia freireana que preconiza a dimensão dialógica e processual da formação docente. O processo formativo foi operacionalizado por meio de 3 (três) tipos de atividades articuladas: 1) curso de aperfeiçoamento com aulas presenciais e a distância; 2) seminários temáticos com a participação de representantes indígenas de diversas etnias; 3) viagens programadas para realização de visitas a museus e comunidades indígenas. A experiência evidenciou a potencialidade das ações de formação continuada para o desenvolvimento de uma educação intercultural e demonstrou, por sua vez, que ainda são muitos os desafios a serem enfrentados para efetividade dos processos de inclusão digital no Brasil."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 06 - Educação e Relações Étnico-Raciais"
    "palavra_chave" => "FORMAÇÃO DOCENTE, EDUCAÇÃO INTERCULTURAL, TEMÁTICA INDÍGENA, INCLUSÃO DIGITAL"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA6_ID7012_11092017131451.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:22"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:07"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "FERNANDA BORGES DE ANDRADE"
    "autor_nome_curto" => "FERNANDA ANDRAD"
    "autor_email" => "feborgesaz@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA (UFU)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 19 de dezembro de 2017

Resumo

Objetiva-se aqui relatar a experiência de capacitação docente desenvolvida em um curso de aperfeiçoamento realizado no período de 2014 a 2015 sob a coordenação de professores da Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM). O processo de formação buscou qualificar a abordagem sobre a cultura indígena nas escolas, conforme determinação da Lei 11.645/2008 e também debater sobre a implementação de ambientes digitais nas comunidades indígenas, numa perspectiva de emancipação que enfatiza, sobretudo, a interação ativa do sujeito com as mídias digitais como consumidor e como produtor de seus conteúdos e processos. O curso – preconizado pela Rede Nacional de Formação Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica Pública (RENAFORM) – buscou, por um lado, oferecer um repertório conceitual e teórico que possibilitasse o desenvolvimento de uma educação intercultural nas escolas e, por outro lado, contribuir para a construção de uma cultura profissional para atuar na contramão dos paradigmas vigentes na sociedade atual: do individualismo e competição para o coletivo e a cooperação; da rigidez para a flexibilidade; do foco no indivíduo e na instituição para o foco no trabalho colaborativo em equipe. Não se tratou, portanto, de oferecer um curso de “capacitação” sobre as culturas e história dos povos indígenas, mas de realizar um processo de formação pautado nos pressupostos teóricos e metodológicos da pedagogia freireana que preconiza a dimensão dialógica e processual da formação docente. O processo formativo foi operacionalizado por meio de 3 (três) tipos de atividades articuladas: 1) curso de aperfeiçoamento com aulas presenciais e a distância; 2) seminários temáticos com a participação de representantes indígenas de diversas etnias; 3) viagens programadas para realização de visitas a museus e comunidades indígenas. A experiência evidenciou a potencialidade das ações de formação continuada para o desenvolvimento de uma educação intercultural e demonstrou, por sua vez, que ainda são muitos os desafios a serem enfrentados para efetividade dos processos de inclusão digital no Brasil.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.