Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

Visualizações: 197
INTERNAÇÕES DE IDOSOS NO BRASIL POR ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO ISQUÊMICO NO PERÍODO DE 1998 A 2015

Palavra-chaves: IDOSOS, ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL, INTERNAÇÃO HOSPITALAR, MORTALIDADE, MORTALIDADE Pôster (PO) / Poster Submission AT-9: POLÍTICAS PÚBLICAS E DIREITO DA PESSOA IDOSA

Resumo

INTRODUÇÃO: As doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) são problemas de saúde pública, podendo ser agravadas por diversos fatores como a qualidade de vida do indivíduo doente. Possuem risco em potencial de levar à morte do indivíduo. As mais prevalentes no Brasil são hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus, doença pulmonar obstrutiva crônica, doenças vestibulares e vasculares, dentre outras. Fazendo parte das doenças circulatórias, o Acidente Vascular Encefálico Isquêmico é um grande causador de internação hospitalar no indivíduo idoso. Dados das notificações deste feito encontram-se no departamento de informática do sistema único de saúde (DATASUS). OBJETIVO: Avaliar a internação por AVEI e síndromes correlatas no Brasil por regiões geográficas nos últimos 18 anos, através do sistema do DATASUS. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo ecológico de bases populacionais com abordagem analítica e dados coletados no Sistema de Internação Hospitalar do Sistema Único de Saúde (SIH-SUS) DO DATASUS referentes aos anos de 1998 até 2015. As estratégias de busca foram as seguintes: endereço eletrônico do DATASUS1, compreendendo os seguintes domínios do site: Informações de saúde (TABNET) – Epidemiológicas e Morbidade – Geral, por local de residência de 1984 a 2007 e a partir de 2008 – com abrangência geográfica do Brasil por Região e Unidades de Federação – conteúdo de internação – todas as categorias de regime – Lista de morbidade do CD-10 de acidente vascular cerebral isquêmico transitório e síndromes correlatas – faixa etária acima de 60 anos. Dados tabulados no software SPSS versão 20.0. RESULTADOS: A maior quantidade de internações ocasionadas pelo AVEI foi da região sudeste, provavelmente devido à sua maior população. Ao passo que a menor quantidade deu-se na região norte, provavelmente por sua menor população. A faixa etária com menos internação por AVCI foi a de 80 anos ou mais, fato que já presume-se pela menor quantidade de idosos longevos no Brasil. Um dos achados mais importantes foi a diminuição exponencial do número de internações nessas faixas etárias do estudo no ano de 2002, provavelmente pela criação do programa do governo chamado HiperDia, que combate a hipertensão e o diabetes mellitus, fazendo papel educacional e efetivo para o controle de condições graves de saúde, como o AVEI. A política foi criada no ano de 2002 e ainda é persistente na conjuntura social do Brasil. CONCLUSÃO: Apesar do número alto de casos de internação por AVCI na população idosa do país, a criação do Programa do HiperDia pode ter sido o fator causador da diminuição abrupta da quantidade de internações no ano de 2002. Isso vem demonstrar que a efetividade das políticas públicas de saúde é real, palpável e importante para diminuir os demarcadores negativos de uma sociedade.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.