Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

CONHECIMENTO SOBRE DOENÇA RENAL CRÔNICA E A HEMODIÁLISE EM UM GRUPO DE IDOSOS

Palavra-chaves: INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA, ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE, ENFERMAGEM GERIÁTRICA Pôster (PO) / Poster Submission AT-3: ENFERMAGEM E A SAÚDE DA PESSOA IDOSA
"2016-11-22 23:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 24411
    "edicao_id" => 51
    "trabalho_id" => 160
    "inscrito_id" => 406
    "titulo" => "CONHECIMENTO SOBRE DOENÇA RENAL CRÔNICA E A HEMODIÁLISE EM UM GRUPO DE IDOSOS"
    "resumo" => "A doença renal crônica (DRC), além de uma epidemia, vem se tornando um dos principais problemas de saúde pública. O número de pacientes idosos em tratamento dialítico vem crescendo em âmbito mundial devido ao aumento da expectativa de vida e consequente aumento da prevalência de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Juntamente com a progressão da DRC, o tratamento por hemodiálise causa prejuízos e limitações na saúde e bem-estar geral do idoso. Neste interim, a educação em saúde pode ser considerada uma estratégia no sentido de estimular mudanças de comportamento e do estado de saúde, destacando a importância da equipe multiprofissional neste processo de cuidado, na orientação e construção de novas formas que atendam as necessidades específicas dos idosos. Há a necessidade de se trabalhar as intervenções primárias para identificar os grupos de riscos, promovendo junto aos mesmos a prevenção de agravos para evitar a evolução desfavorável da doença. Diante do exposto, o presente estudo tem como objetivo analisar o conhecimento dos idosos sobre a doença renal crônica e o tratamento hemodialítico. Trata-se de um estudo transversal desenvolvido com idosos atendidos em Unidades Básicas de Saúde (UBS) situadas no Nordeste brasileiro. A amostra foi composta por 100 indivíduos e seu cálculo se deu a partir d aplicação da seguinte fórmula: : n=z2α*P*Q/E2. A fase de coleta dos dados se deu entre os meses de janeiro a abril de 2015, através de instrumento elaborado para tal finalidade.Os dados coletados foram organizados em planilhas do Microsoft Office Excel e processados pelo IBM SPSS Statistic, realizando-se análise da estatística descritiva (média, mediana, desvio padrão, mínimo, máximo e os valores relativos), com verificação da normalidade dos dados por meio do teste de Kolmogorov-Smirnov. Quanto aos aspectos éticos, a presente pesquisa fora aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, sob o nº de protocolo 912.088. Em relação ao nível de conhecimento dos idosos cadastrados em atividades grupais nas UBS, 54% demonstraram um conhecimento inadequado sobre a DRC, sendo que 82% apresentavam conhecimento pouco inadequado ou inadequado. Quando indagados sobre as formas de prevenção dessa doença, 36% deles também demonstraram inadequação do conhecimento, sendo que 58% detinham um conhecimento insuficiente ou inadequado. Ademais, no concernente ao tratamento, obteve-se que 49% dos idosos apresentavam conhecimento inadequado e 79% detinham conhecimento pouco adequado ou insuficiente. A partir do presente estudo pode-se concluir que o número de idosos participantes de atividades grupais em UBS com conhecimento insuficiente (pouco adequado ou inadequado) sobre a doença renal, suas formas de prevenção e tratamento dialítico, se trata de dado alarmante. Apesar da insuficiência de conhecimento no que diz respeito a esses três aspectos, as formas de prevenção da DRC constituem conteúdo melhor compreendido por esses idosos, de modo que 42% apresentaram índices satisfatórios nesse quesito. Tal fato demonstra o enfoque prioritário das ações educativas sobre a prevenção no contexto da atenção primária à saúde (APS)."
    "modalidade" => "Pôster (PO) / Poster Submission"
    "area_tematica" => "AT-3: ENFERMAGEM E A SAÚDE DA PESSOA IDOSA"
    "palavra_chave" => "INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA, ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE, ENFERMAGEM GERIÁTRICA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV054_MD4_SA4_ID406_15082016180342.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:10"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:04:55"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ISADORA COSTA ANDRIOLA"
    "autor_nome_curto" => "ISADORA COSTA "
    "autor_email" => "dora_andriola@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-cneh"
    "edicao_nome" => "Anais I CNEH"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/cneh/2016"
    "edicao_logo" => "5e49f6afa2a77_16022020231303.png"
    "edicao_capa" => "5f183e7033782_22072020102608.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-11-22 23:00:00"
    "publicacao_id" => 34
    "publicacao_nome" => "Anais CNEH"
    "publicacao_codigo" => "2526-1908"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 24411
    "edicao_id" => 51
    "trabalho_id" => 160
    "inscrito_id" => 406
    "titulo" => "CONHECIMENTO SOBRE DOENÇA RENAL CRÔNICA E A HEMODIÁLISE EM UM GRUPO DE IDOSOS"
    "resumo" => "A doença renal crônica (DRC), além de uma epidemia, vem se tornando um dos principais problemas de saúde pública. O número de pacientes idosos em tratamento dialítico vem crescendo em âmbito mundial devido ao aumento da expectativa de vida e consequente aumento da prevalência de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Juntamente com a progressão da DRC, o tratamento por hemodiálise causa prejuízos e limitações na saúde e bem-estar geral do idoso. Neste interim, a educação em saúde pode ser considerada uma estratégia no sentido de estimular mudanças de comportamento e do estado de saúde, destacando a importância da equipe multiprofissional neste processo de cuidado, na orientação e construção de novas formas que atendam as necessidades específicas dos idosos. Há a necessidade de se trabalhar as intervenções primárias para identificar os grupos de riscos, promovendo junto aos mesmos a prevenção de agravos para evitar a evolução desfavorável da doença. Diante do exposto, o presente estudo tem como objetivo analisar o conhecimento dos idosos sobre a doença renal crônica e o tratamento hemodialítico. Trata-se de um estudo transversal desenvolvido com idosos atendidos em Unidades Básicas de Saúde (UBS) situadas no Nordeste brasileiro. A amostra foi composta por 100 indivíduos e seu cálculo se deu a partir d aplicação da seguinte fórmula: : n=z2α*P*Q/E2. A fase de coleta dos dados se deu entre os meses de janeiro a abril de 2015, através de instrumento elaborado para tal finalidade.Os dados coletados foram organizados em planilhas do Microsoft Office Excel e processados pelo IBM SPSS Statistic, realizando-se análise da estatística descritiva (média, mediana, desvio padrão, mínimo, máximo e os valores relativos), com verificação da normalidade dos dados por meio do teste de Kolmogorov-Smirnov. Quanto aos aspectos éticos, a presente pesquisa fora aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, sob o nº de protocolo 912.088. Em relação ao nível de conhecimento dos idosos cadastrados em atividades grupais nas UBS, 54% demonstraram um conhecimento inadequado sobre a DRC, sendo que 82% apresentavam conhecimento pouco inadequado ou inadequado. Quando indagados sobre as formas de prevenção dessa doença, 36% deles também demonstraram inadequação do conhecimento, sendo que 58% detinham um conhecimento insuficiente ou inadequado. Ademais, no concernente ao tratamento, obteve-se que 49% dos idosos apresentavam conhecimento inadequado e 79% detinham conhecimento pouco adequado ou insuficiente. A partir do presente estudo pode-se concluir que o número de idosos participantes de atividades grupais em UBS com conhecimento insuficiente (pouco adequado ou inadequado) sobre a doença renal, suas formas de prevenção e tratamento dialítico, se trata de dado alarmante. Apesar da insuficiência de conhecimento no que diz respeito a esses três aspectos, as formas de prevenção da DRC constituem conteúdo melhor compreendido por esses idosos, de modo que 42% apresentaram índices satisfatórios nesse quesito. Tal fato demonstra o enfoque prioritário das ações educativas sobre a prevenção no contexto da atenção primária à saúde (APS)."
    "modalidade" => "Pôster (PO) / Poster Submission"
    "area_tematica" => "AT-3: ENFERMAGEM E A SAÚDE DA PESSOA IDOSA"
    "palavra_chave" => "INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA, ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE, ENFERMAGEM GERIÁTRICA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV054_MD4_SA4_ID406_15082016180342.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:10"
    "updated_at" => "2020-06-09 19:04:55"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ISADORA COSTA ANDRIOLA"
    "autor_nome_curto" => "ISADORA COSTA "
    "autor_email" => "dora_andriola@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-cneh"
    "edicao_nome" => "Anais I CNEH"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Envelhecimento Humano"
    "edicao_ano" => 2016
    "edicao_pasta" => "anais/cneh/2016"
    "edicao_logo" => "5e49f6afa2a77_16022020231303.png"
    "edicao_capa" => "5f183e7033782_22072020102608.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2016-11-22 23:00:00"
    "publicacao_id" => 34
    "publicacao_nome" => "Anais CNEH"
    "publicacao_codigo" => "2526-1908"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 22 de novembro de 2016

Resumo

A doença renal crônica (DRC), além de uma epidemia, vem se tornando um dos principais problemas de saúde pública. O número de pacientes idosos em tratamento dialítico vem crescendo em âmbito mundial devido ao aumento da expectativa de vida e consequente aumento da prevalência de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). Juntamente com a progressão da DRC, o tratamento por hemodiálise causa prejuízos e limitações na saúde e bem-estar geral do idoso. Neste interim, a educação em saúde pode ser considerada uma estratégia no sentido de estimular mudanças de comportamento e do estado de saúde, destacando a importância da equipe multiprofissional neste processo de cuidado, na orientação e construção de novas formas que atendam as necessidades específicas dos idosos. Há a necessidade de se trabalhar as intervenções primárias para identificar os grupos de riscos, promovendo junto aos mesmos a prevenção de agravos para evitar a evolução desfavorável da doença. Diante do exposto, o presente estudo tem como objetivo analisar o conhecimento dos idosos sobre a doença renal crônica e o tratamento hemodialítico. Trata-se de um estudo transversal desenvolvido com idosos atendidos em Unidades Básicas de Saúde (UBS) situadas no Nordeste brasileiro. A amostra foi composta por 100 indivíduos e seu cálculo se deu a partir d aplicação da seguinte fórmula: : n=z2α*P*Q/E2. A fase de coleta dos dados se deu entre os meses de janeiro a abril de 2015, através de instrumento elaborado para tal finalidade.Os dados coletados foram organizados em planilhas do Microsoft Office Excel e processados pelo IBM SPSS Statistic, realizando-se análise da estatística descritiva (média, mediana, desvio padrão, mínimo, máximo e os valores relativos), com verificação da normalidade dos dados por meio do teste de Kolmogorov-Smirnov. Quanto aos aspectos éticos, a presente pesquisa fora aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, sob o nº de protocolo 912.088. Em relação ao nível de conhecimento dos idosos cadastrados em atividades grupais nas UBS, 54% demonstraram um conhecimento inadequado sobre a DRC, sendo que 82% apresentavam conhecimento pouco inadequado ou inadequado. Quando indagados sobre as formas de prevenção dessa doença, 36% deles também demonstraram inadequação do conhecimento, sendo que 58% detinham um conhecimento insuficiente ou inadequado. Ademais, no concernente ao tratamento, obteve-se que 49% dos idosos apresentavam conhecimento inadequado e 79% detinham conhecimento pouco adequado ou insuficiente. A partir do presente estudo pode-se concluir que o número de idosos participantes de atividades grupais em UBS com conhecimento insuficiente (pouco adequado ou inadequado) sobre a doença renal, suas formas de prevenção e tratamento dialítico, se trata de dado alarmante. Apesar da insuficiência de conhecimento no que diz respeito a esses três aspectos, as formas de prevenção da DRC constituem conteúdo melhor compreendido por esses idosos, de modo que 42% apresentaram índices satisfatórios nesse quesito. Tal fato demonstra o enfoque prioritário das ações educativas sobre a prevenção no contexto da atenção primária à saúde (APS).

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.