Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

Visualizações: 170
AUTONOMIA E CUIDADO EM IDOSOS EM INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Palavra-chaves: ENVELHECIMENTO, AUTONOMIA, CUIDADO Pôster (PO) / Poster Submission AT 7: ENVELHECIMENTO ATIVO E QUALIDADE DE VIDA

Resumo

As principais áreas do conhecimento que se dedicam a estudar o processo de envelhecimento são a geriatria e a gerontologia. No processo de envelhecimento algumas alterações fisiológicas vão ocorrer em diversos sistemas. O conceito de independência está associado à capacidade funcional, ou seja, de realizar todas as atividades sem o suporte do outro. Para ser independente, não é primordial ter autonomia, mas ser uma pessoa decidida e que toma as próprias decisões.Dados do IBGE (2011) apontam que a população idosa dobrará até 2015 de 11,1% a 22,71% no mundo. Muitos são os fatores que vêm contribuindo para o envelhecimento da população brasileira, pela queda da taxa de mortalidade, avanço tecnológico e da Medicina.Entretanto, esses avanços coexistem com alguns problemas sociais, que podem afetar a população idosa e ter implicações significativas para a saúde e o bem-estar.Durante o curso de vida, o indivíduo é acompanhado por pessoas, especialmente, cônjuges, familiares e amigos, estabelecendo uma relação de troca de suporte e proteção social, tornando-se, às vezes, vulnerável a elas. Essa visão baseia-se na literatura sobre suporte social e na teoria do apego, ou seja, na ideia de que o vínculo afetivo que se estabelece entre a criança e a figura materna contribui para a formação de um modelo interno ou uma estrutura básica de relacionamento que pautará os futuros relacionamentos ao longo da vida. O apego emocional é um fator importante na determinação de quem receberá e quem exercerá o cuidado. De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), as ILPI são consideradas instituições governamentais ou não governamentais, de caráter residencial, que se destinam ao domicílio coletivo de pessoas idosas com ou sem suporte familiar, em condição de liberdade, dignidade e cidadania. Em síntese, a ILPI é uma residência coletiva que atende a idosos independentes em situação de carência familiar e/ou de renda, bem como aqueles com dificuldades para o exercício das atividades diárias, que precisam de cuidados prolongados. As principais justificativas que levam o idoso a procurar como moradia uma Instituição de Longa Permanência (ILP) estão relacionadas à solidão, ao desprezo e ao abandono, ademais, estar sem a família pode acarretar sequelas graves como depressão. A ILP do estudo fornece apoio e suporte emocional visto que é composto por uma equipe multidisciplinar e além disso, o idoso pode manter e criar novos laços de amizade, as quais são fontes de satisfação e autoestima para o idoso do estudo, visto que a família de alguns idosos não se faz presente, ainda assim os muitos dos idosos reclamam por falta de visitas dos familiares, no que se reflete que o apoio emocional se faz tão importante nesse aspecto que muitos sentem essa necessidade, da presença de um familiar.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.