Artigo Anais VII FIPED

ANAIS de Evento

ISSN: 2316-1086

REALIDADE E PERSPECTIVAS SOBRE O ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO DE UM ALUNO COM SURDEZ EM UMA ESCOLA REGULAR DE PARINTINS/AM

Palavra-chaves: SURDEZ, ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO, LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Educação Inclusiva Publicado em 11 de novembro de 2015

Resumo

O artigo constitui-se em um instrumento de análise acerca da temática da escolarização de surdos, apresentado como Trabalho de Conclusão de Curso ao colegiado de Pedagogia da Universidade Federal do Amazonas. Tal pesquisa teve como objetivo investigar se as práticas pedagógicas do Atendimento Educacional Especializado/AEE têm atendido as necessidades educacionais de um aluno com surdez em uma escola regular do município de Parintins-AM. Esta é uma pesquisa fenomenológica, descritiva, com uma abordagem qualitativa, que adotou como método o estudo de caso do atendimento educacional especializado de um aluno com surdez, matriculado no 5º ano do ensino fundamental em uma escola regular no município de Parintins/AM. Dentre as garantias mencionadas pela Política Nacional de Educação Especial/2008, talvez a mais importante delas, está o Atendimento Educacional Especializado/AEE, que tem como função complementar a formação desses alunos. A educação de surdos não foge a esta determinação. Quanto aos resultados, chega-se ao entendimento de que a inclusão dos surdos ainda é um desafio, isso devido às diferenças culturais e linguísticas que fazem parte da surdez. Por isso faz necessário que a proposta da educação inclusiva não se reduza à inserção do aluno surdo na escola regular, supondo que o Atendimento Educacional Especializado/AEE e a presença de um intérprete de Língua Brasileira de Sinais na sala de aula serão suficientes para fazer da escola um ambiente bilíngue favorável, para que o aluno surdo tenha aquisição natural da língua de sinais e da cultura surda, bem como de uma aprendizagem significativa.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.