Artigo Anais IV ENID / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

O ALUNO CEGO E O PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NO CAMPO DA MATEMÁTICA: A PERCEPÇÃO DE DOIS EDUCADORES.

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO INCLUSIVA, PESQUISA QUALITATIVA, ENSINO DA MATEMÁTICA Comunicação Oral (CO) Docência em Matemática: desafios, contextos e possibilidades
"2014-11-22 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 10095
    "edicao_id" => 27
    "trabalho_id" => 808
    "inscrito_id" => 1220
    "titulo" => "O ALUNO CEGO E O PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NO CAMPO DA MATEMÁTICA: A PERCEPÇÃO DE DOIS EDUCADORES."
    "resumo" => "A inclusão dos alunos com algum tipo de deficiência nas escolas regulares é algo comum nos dias de hoje, porém ainda existem algumas dificuldades no processo de ensino e aprendizagem, enfrentados tanto por educadores da área como também pelos alunos em questão. Diminuir essas dificuldades não é impossível e até de certa forma de fácil aplicação nas escolas regulares. Tais dificuldades enfrentadas podem acarretar em vários prejuízos, pois os alunos podem se sentir desestimulados no aprender, por a matéria se tornar algo difícil e desinteressante para eles. O presente artigo tem como foco as dificuldades enfrentadas pelos alunos com deficiência visual nas aulas de matemática da escola regular na ótica de dois professores que lecionam a mesma matéria no Instituto dos Cegos em Campina Grande, PB. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, por intermédio de uma entrevista semi-estruturada, com os professores mencionados acima, por considerar que utilizando tal abordagem o pesquisador poderá trazer para discussão saberes dos diferentes campos. Com isso podemos colher tais dificuldades assim como o melhor método para diminuí-las, como por exemplo, a utilização dos materiais concretos e também os jogos matemáticos que percorrem o universo lúdico, pois a vias sensoriais dos alunos com deficiência visual que substituem a visão é, principalmente, o tato e a audição, logo os materiais concretos se tornam indispensáveis para suprir tais dificuldades. Além também da adaptação dos materiais utilizados pelos educadores em sala de aula, como por exemplo, a escrita em alto relevo para que os alunos cegos possam sentir o seu formato, letras ampliadas que com o auxilio de uma lupa, alunos com baixa visão pode visualiza-las."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "Docência em Matemática: desafios, contextos e possibilidades"
    "palavra_chave" => "EDUCAÇÃO INCLUSIVA, PESQUISA QUALITATIVA, ENSINO DA MATEMÁTICA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_1datahora_04_11_2014_23_18_07_idinscrito_1220_1034a7114ad2161b0eee84287ee4ca20.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:56"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:19:15"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "PEDRO FELLYPE DA SILVA PONTES"
    "autor_nome_curto" => "PEDRO FELLYPE"
    "autor_email" => "fellype.pontes@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-enid---uepb"
    "edicao_nome" => "Anais IV ENID / UEPB"
    "edicao_evento" => "IV Encontro de Iniciação à Docência da UEPB / UEPB"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/enid/2014"
    "edicao_logo" => "5e4d80132b22c_19022020153603.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1855cb47e5f_22072020120547.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-11-22 00:00:00"
    "publicacao_id" => 13
    "publicacao_nome" => "Revista ENID UEPB"
    "publicacao_codigo" => "2318-7379"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 10095
    "edicao_id" => 27
    "trabalho_id" => 808
    "inscrito_id" => 1220
    "titulo" => "O ALUNO CEGO E O PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NO CAMPO DA MATEMÁTICA: A PERCEPÇÃO DE DOIS EDUCADORES."
    "resumo" => "A inclusão dos alunos com algum tipo de deficiência nas escolas regulares é algo comum nos dias de hoje, porém ainda existem algumas dificuldades no processo de ensino e aprendizagem, enfrentados tanto por educadores da área como também pelos alunos em questão. Diminuir essas dificuldades não é impossível e até de certa forma de fácil aplicação nas escolas regulares. Tais dificuldades enfrentadas podem acarretar em vários prejuízos, pois os alunos podem se sentir desestimulados no aprender, por a matéria se tornar algo difícil e desinteressante para eles. O presente artigo tem como foco as dificuldades enfrentadas pelos alunos com deficiência visual nas aulas de matemática da escola regular na ótica de dois professores que lecionam a mesma matéria no Instituto dos Cegos em Campina Grande, PB. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, por intermédio de uma entrevista semi-estruturada, com os professores mencionados acima, por considerar que utilizando tal abordagem o pesquisador poderá trazer para discussão saberes dos diferentes campos. Com isso podemos colher tais dificuldades assim como o melhor método para diminuí-las, como por exemplo, a utilização dos materiais concretos e também os jogos matemáticos que percorrem o universo lúdico, pois a vias sensoriais dos alunos com deficiência visual que substituem a visão é, principalmente, o tato e a audição, logo os materiais concretos se tornam indispensáveis para suprir tais dificuldades. Além também da adaptação dos materiais utilizados pelos educadores em sala de aula, como por exemplo, a escrita em alto relevo para que os alunos cegos possam sentir o seu formato, letras ampliadas que com o auxilio de uma lupa, alunos com baixa visão pode visualiza-las."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "Docência em Matemática: desafios, contextos e possibilidades"
    "palavra_chave" => "EDUCAÇÃO INCLUSIVA, PESQUISA QUALITATIVA, ENSINO DA MATEMÁTICA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_1datahora_04_11_2014_23_18_07_idinscrito_1220_1034a7114ad2161b0eee84287ee4ca20.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:56"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:19:15"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "PEDRO FELLYPE DA SILVA PONTES"
    "autor_nome_curto" => "PEDRO FELLYPE"
    "autor_email" => "fellype.pontes@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-enid---uepb"
    "edicao_nome" => "Anais IV ENID / UEPB"
    "edicao_evento" => "IV Encontro de Iniciação à Docência da UEPB / UEPB"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/enid/2014"
    "edicao_logo" => "5e4d80132b22c_19022020153603.jpg"
    "edicao_capa" => "5f1855cb47e5f_22072020120547.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-11-22 00:00:00"
    "publicacao_id" => 13
    "publicacao_nome" => "Revista ENID UEPB"
    "publicacao_codigo" => "2318-7379"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 22 de novembro de 2014

Resumo

A inclusão dos alunos com algum tipo de deficiência nas escolas regulares é algo comum nos dias de hoje, porém ainda existem algumas dificuldades no processo de ensino e aprendizagem, enfrentados tanto por educadores da área como também pelos alunos em questão. Diminuir essas dificuldades não é impossível e até de certa forma de fácil aplicação nas escolas regulares. Tais dificuldades enfrentadas podem acarretar em vários prejuízos, pois os alunos podem se sentir desestimulados no aprender, por a matéria se tornar algo difícil e desinteressante para eles. O presente artigo tem como foco as dificuldades enfrentadas pelos alunos com deficiência visual nas aulas de matemática da escola regular na ótica de dois professores que lecionam a mesma matéria no Instituto dos Cegos em Campina Grande, PB. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, por intermédio de uma entrevista semi-estruturada, com os professores mencionados acima, por considerar que utilizando tal abordagem o pesquisador poderá trazer para discussão saberes dos diferentes campos. Com isso podemos colher tais dificuldades assim como o melhor método para diminuí-las, como por exemplo, a utilização dos materiais concretos e também os jogos matemáticos que percorrem o universo lúdico, pois a vias sensoriais dos alunos com deficiência visual que substituem a visão é, principalmente, o tato e a audição, logo os materiais concretos se tornam indispensáveis para suprir tais dificuldades. Além também da adaptação dos materiais utilizados pelos educadores em sala de aula, como por exemplo, a escrita em alto relevo para que os alunos cegos possam sentir o seu formato, letras ampliadas que com o auxilio de uma lupa, alunos com baixa visão pode visualiza-las.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.