Artigo Anais XV EBRAPEM

ANAIS de Evento

ISSN: 2237-8444

Visualizações: 140
Campo, trabalho e escola: práticas de numeramento nas atividades laborais de estudantes campesinos da EJA

Resumo

Apresentamos um estudo que se vale de material empírico produzido numa investigação realizada com estudantes da Educação de Pessoas Jovens e Adultas (EJA), moradores da zona rural pernambucana, o qual objetivou analisar a constituição/mobilização de práticas de numeramento em suas atividades laborais e as relações que se estabelecem entre essas práticas e aquelas forjadas no contexto escolar. Na fundamentação teórica, buscamos colocar em diálogo diversos campos: o da EJA e o dos estudos sobre numeramento; o das teorizações de Paulo Freire e o da enunciação Backhtiniana; o da Educação do Campo e o da Etnomatemática. A metodologia adotada referenciou-se num marco etnográfico orientador dos procedimentos de trabalho de campo e da análise do material empírico. Percebeu-se que práticas discursivas de numeramento efetivam-se mais nos discursos matemáticos (inseridos nas práticas laborais) do que na matemática do trabalho, onde a função pragmática da narrativa sobre os procedimentos descola-se da resolução do problema. Palavras-chave: Práticas de Numeramento e Educação de Jovens e Adultos; Educação do Campo e Etnomatemática; Diálogos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.