Artigo Anais do V CONAPESC

ANAIS de Evento

ISSN: 2525-6696

Visualizações: 438
PLANTAS QUE AGEM NO SISTEMA NERVOSO CENTRAL: O USO DOS FITOTERÁPICOS KAVA KAVA, PASSIFLORA E VALERIANA NO TRATAMENTO DE TRANSTORNO DE ANSIEDADE

Palavra-chaves: FITOTERAPIA, PLANTAS MEDICINAIS, FARMACOGNOSIA, SAÚDE PÚBLICA, Pôster (Resumo Expandido) AT 05: Ciências da Saúde: abordagens na Pesquisa e no Ensino Publicado em 10 de dezembro de 2020

Resumo

A ANSIEDADE É UMA CARACTERÍSTICA BIOLÓGICA DO SER HUMANO, PORÉM, QUANDO ESSA CONDIÇÃO SE TORNA EXCESSIVA E PERSISTENTE, PODE CHEGAR A UM NÍVEL PATOLÓGICO, GERANDO UM TRANSTORNO NO QUAL AS PESSOAS ACOMETIDAS TENDEM A ESTAR CONSTANTEMENTE NERVOSOS E EM ESTADO DE ALERTA. OS SINTOMAS SOMÁTICOS INCLUEM DIFICULDADE DE CONCENTRAÇÃO, FADIGA, IRRITABILIDADE, TENSÃO MUSCULAR, INSÔNIA E INQUIETUDE. ENTRE OS PRIMEIROS NA LINHA DE DROGAS MUITO USADAS NOS ÚLTIMOS QUARENTA E CINCO ANOS NO TRATAMENTO DE DIVERSAS FORMAS DE ANSIEDADE ESTÃO OS MEDICAMENTOS BENZODIAZEPÍNICOS QUE, APESAR DE APRESENTAREM MUITOS BENEFÍCIOS BEM DESCRITOS E CARACTERIZADOS, POSSUEM EFEITOS COLATERAIS DEFINIDOS COMO SEDAÇÃO, AMNÉSIA, RELAXAMENTO MUSCULAR E DEPENDÊNCIA FÍSICA. O USO DE MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS SURGE COMO UMA ALTERNATIVA NO TRATAMENTO DE TRANSTORNOS DE ANSIEDADE E DISTÚRBIOS DO SONO. ESTE TRABALHO SE TRATA DE UM ESTUDO DESCRITIVO BASEADO EM PESQUISA LITERÁRIA NAS PLATAFORMAS GOOGLE SCHOLAR E SCIELO, UTILIZANDO OS DESCRITORES “PIPER METHYSTICUM AND ANXIETY”, “PASSIFLORA INCARNATA AND ANXIETY” E “VALERIANA OFFICINALIS AND ANXIETY” COM OBJETIVO DE ANALISAR A PASSIFLORA (PASSIFLORA INCARNATA), A VALERIANA (VALERIANA OFFICINALIS) E A KAVA KAVA (PIPER METHYSTICUM) COMO MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS USADOS NO TRATAMENTO DE TRANSTORNO DE ANSIEDADE. OS MEDICAMENTOS FITOTERÁPICOS PASSIFLORA INCARNATA, PIPER METHYSTICUM E VALERIANA OFFICINALIS DEMONSTRARAM POSSUIR PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS E/OU EFEITOS SEMELHANTES AOS DOS MEDICAMENTOS DA CLASSE BENZODIAZEPÍNICOS E APRESENTAM COMO EFEITOS ADVERSOS COMUNS FADIGA E DISTÚRBIOS GASTROINTESTINAIS.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.