Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 227
ESCRITA E REESCRITA NA CONJUNTURA EDUCACIONAL PRIVADA

Palavra-chaves: PRODUÇÃO TEXTUAL, CORREÇÃO, REESCRITA Comunicação Oral (CO) ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Este trabalho apresenta a temática da produção textual no ambiente escolar, assunto que vem sendo alvo de constantes debates entre docentes e teóricos da área educacional. O principal objetivo deste trabalho é analisar a evolução entre a escrita de um aluno do nível fundamental e as reescrita a partir do direcionamento do professor. Assim, pretendemos também avaliar sobre os múltiplos comportamentos dos alunos ao se depararem com as exigências feitas para produzirem suas redações e como os procedimentos utilizados pelos professores influenciam no seu modo de escrever e reescrever do aluno. O foco deste estudo torna-se importante pelo fato de considerar a formação de escritores hábeis na escola que possam além de cumprirem obrigações metodológicas, interagirem de forma relevante na sociedade, auxiliando assim, o sujeito a exercer sua plena cidadania. De acordo com Passarelli (2012), a escrita possui grande importância em nossas vidas, dividindo-se em duas funções principais: a de comunicar e a de informar. A primeira se atrela ao uso social da escrita com intuito de argumentar, explicar, instruir; enquanto a segunda carrega em si o desinteresse pragmático, se associando ao escrever por prazer com objetivo de sensibilizar. O método utilizado foi o de analisar algumas redações dos alunos do 8º Ano do Ensino Fundamental II de uma rede privada, situada no município de Queimadas – PB. Os resultados revelam que após a reescrita, os alunos conseguiram melhorar sua argumentação e capacidade de interação entre texto e leitor, mas no quesito estrutural do texto e na ortografia ainda permanece a inadequação da utilização das regras gramaticais.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.