Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

EDUCAÇÃO ESPECIAL: COMPROMISSOS E PERSPECTIVAS

Palavra-chaves: INCLUSÃO, INSTITUIÇÕES, EDUCAÇÃO ESPECIAL Pôster (PO) EDUCAÇÃO ESPECIAL
"2014-09-18 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 7172
    "edicao_id" => 23
    "trabalho_id" => 593
    "inscrito_id" => 3286
    "titulo" => "EDUCAÇÃO ESPECIAL: COMPROMISSOS E PERSPECTIVAS"
    "resumo" => "Acerca do tema inclusão, é possível inferir que este vem sendo demasiadamente utilizado em todos os âmbitos de nossa sociedade: na escola, no trabalho em setores públicos e privados, dentre outros. Existe uma necessidade de alocar os excluídos da sociedade em um ambiente onde possam desenvolver suas potencialidades, dessa forma, o debate sobre políticas públicas para esses indivíduos vem ganhando força principalmente no âmbito educacional. Considerando isto, Almeida (1996) aborda as reformas educacionais, de modo a indagar sobre a capacidade de inclusão dos alunos, isso de certa forma vai remeter também com a questão da exclusão e da problemática em torno de sua história, no qual essa necessidade de se preocupar com a exclusão era justamente uma forma de tentar superar o fracasso escolar dos alunos, no entanto, este enfoque já está enfraquecido e não está mais entre os objetivos principais. Com relação à problemática dos fatores que estão envolvidos na implantação das políticas de inclusão faz-se necessária a criação de meios que possibilitem a capacitação dos profissionais que trabalham com essa questão, de modo que, seja efetivada uma prática comprometida com a transformação social. Nesse sentido, esse trabalho visa investigar se as instituições responsáveis pela inclusão dos portadores de necessidade especiais estão suprindo-as, considerando as variáveis que permeiam a nossa sociedade. Para tanto, foram selecionados para nossa investigação o Instituto dos Cegos e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE, localizadas na cidade de Campina Grande – PB.  Até o presente momento, foram efetuadas três visitas observacionais e duas entrevistas com funcionárias das mencionadas instituições. Os dados vêm demonstrando que o Instituto dos Cegos, apresenta uma estrutura física antiga, contendo salas de informática, biblioteca, marketing, entre outras, já o corpo de trabalho é representado por um número limitado de funcionários: professores e duas psicólogas, sendo que uma dessas trabalha como ledora, com isto evidencia-se que não existe uma equipe multidisciplinar que possa promover um atendimento adequado aos usuários e as famílias que frequentam a instituição. Com relação Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE, os dados vêm elucidando que a instituição se encontra bem estruturada no que diz respeito ao acolhimento e acomodação dos sujeitos, oferecendo um serviço interessante a comunidade, entretanto, ainda enfrenta dificuldades no que concerne a efetividade de um trabalho conjunto da equipe multiprofissional, que é formada por Fisioterapeutas, Psicólogos, Assistente Social, Fonoaudiólogo, Pedagogo e Médico. Por fim, percebe-se que as observações ao Instituto dos Cegos e a APAE, tem nos possibilitado um novo olhar sobre os indivíduos que possuem certas limitações. Ressaltando ainda, a importância da presença de profissionais dedicados aos seus alunos, que buscam ajudá-los, transmitindo o conhecimento, sentimentos de carinho, cuidado e fortalecimento. Além disso, foi possível identificar quão necessária é a presença de um maior incentivo financeiro do Governo a estas instituições. Dessa maneira, o importante é que seus usuários possam se desenvolver adequadamente, contando com o respaldo não apenas governamental, mas social, de modo que, possam se sentir verdadeiramente inseridos na sociedade."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "EDUCAÇÃO ESPECIAL"
    "palavra_chave" => "INCLUSÃO, INSTITUIÇÕES, EDUCAÇÃO ESPECIAL"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_09_08_2014_20_09_16_idinscrito_3286_8eb4f04b4d12848fa2f3be8f582c15c7.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:53"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:12:25"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ALINE NASCIMENTO SILVA"
    "autor_nome_curto" => "ALINE NASCIMENTO"
    "autor_email" => "alinensilva@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais I CONEDU"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2014"
    "edicao_logo" => "5e4a0671b0a63_17022020002017.png"
    "edicao_capa" => "5f1848d9ed142_22072020111033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-09-18 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 7172
    "edicao_id" => 23
    "trabalho_id" => 593
    "inscrito_id" => 3286
    "titulo" => "EDUCAÇÃO ESPECIAL: COMPROMISSOS E PERSPECTIVAS"
    "resumo" => "Acerca do tema inclusão, é possível inferir que este vem sendo demasiadamente utilizado em todos os âmbitos de nossa sociedade: na escola, no trabalho em setores públicos e privados, dentre outros. Existe uma necessidade de alocar os excluídos da sociedade em um ambiente onde possam desenvolver suas potencialidades, dessa forma, o debate sobre políticas públicas para esses indivíduos vem ganhando força principalmente no âmbito educacional. Considerando isto, Almeida (1996) aborda as reformas educacionais, de modo a indagar sobre a capacidade de inclusão dos alunos, isso de certa forma vai remeter também com a questão da exclusão e da problemática em torno de sua história, no qual essa necessidade de se preocupar com a exclusão era justamente uma forma de tentar superar o fracasso escolar dos alunos, no entanto, este enfoque já está enfraquecido e não está mais entre os objetivos principais. Com relação à problemática dos fatores que estão envolvidos na implantação das políticas de inclusão faz-se necessária a criação de meios que possibilitem a capacitação dos profissionais que trabalham com essa questão, de modo que, seja efetivada uma prática comprometida com a transformação social. Nesse sentido, esse trabalho visa investigar se as instituições responsáveis pela inclusão dos portadores de necessidade especiais estão suprindo-as, considerando as variáveis que permeiam a nossa sociedade. Para tanto, foram selecionados para nossa investigação o Instituto dos Cegos e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE, localizadas na cidade de Campina Grande – PB.  Até o presente momento, foram efetuadas três visitas observacionais e duas entrevistas com funcionárias das mencionadas instituições. Os dados vêm demonstrando que o Instituto dos Cegos, apresenta uma estrutura física antiga, contendo salas de informática, biblioteca, marketing, entre outras, já o corpo de trabalho é representado por um número limitado de funcionários: professores e duas psicólogas, sendo que uma dessas trabalha como ledora, com isto evidencia-se que não existe uma equipe multidisciplinar que possa promover um atendimento adequado aos usuários e as famílias que frequentam a instituição. Com relação Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE, os dados vêm elucidando que a instituição se encontra bem estruturada no que diz respeito ao acolhimento e acomodação dos sujeitos, oferecendo um serviço interessante a comunidade, entretanto, ainda enfrenta dificuldades no que concerne a efetividade de um trabalho conjunto da equipe multiprofissional, que é formada por Fisioterapeutas, Psicólogos, Assistente Social, Fonoaudiólogo, Pedagogo e Médico. Por fim, percebe-se que as observações ao Instituto dos Cegos e a APAE, tem nos possibilitado um novo olhar sobre os indivíduos que possuem certas limitações. Ressaltando ainda, a importância da presença de profissionais dedicados aos seus alunos, que buscam ajudá-los, transmitindo o conhecimento, sentimentos de carinho, cuidado e fortalecimento. Além disso, foi possível identificar quão necessária é a presença de um maior incentivo financeiro do Governo a estas instituições. Dessa maneira, o importante é que seus usuários possam se desenvolver adequadamente, contando com o respaldo não apenas governamental, mas social, de modo que, possam se sentir verdadeiramente inseridos na sociedade."
    "modalidade" => "Pôster (PO)"
    "area_tematica" => "EDUCAÇÃO ESPECIAL"
    "palavra_chave" => "INCLUSÃO, INSTITUIÇÕES, EDUCAÇÃO ESPECIAL"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_4datahora_09_08_2014_20_09_16_idinscrito_3286_8eb4f04b4d12848fa2f3be8f582c15c7.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:53"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:12:25"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ALINE NASCIMENTO SILVA"
    "autor_nome_curto" => "ALINE NASCIMENTO"
    "autor_email" => "alinensilva@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais I CONEDU"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2014"
    "edicao_logo" => "5e4a0671b0a63_17022020002017.png"
    "edicao_capa" => "5f1848d9ed142_22072020111033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-09-18 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Acerca do tema inclusão, é possível inferir que este vem sendo demasiadamente utilizado em todos os âmbitos de nossa sociedade: na escola, no trabalho em setores públicos e privados, dentre outros. Existe uma necessidade de alocar os excluídos da sociedade em um ambiente onde possam desenvolver suas potencialidades, dessa forma, o debate sobre políticas públicas para esses indivíduos vem ganhando força principalmente no âmbito educacional. Considerando isto, Almeida (1996) aborda as reformas educacionais, de modo a indagar sobre a capacidade de inclusão dos alunos, isso de certa forma vai remeter também com a questão da exclusão e da problemática em torno de sua história, no qual essa necessidade de se preocupar com a exclusão era justamente uma forma de tentar superar o fracasso escolar dos alunos, no entanto, este enfoque já está enfraquecido e não está mais entre os objetivos principais. Com relação à problemática dos fatores que estão envolvidos na implantação das políticas de inclusão faz-se necessária a criação de meios que possibilitem a capacitação dos profissionais que trabalham com essa questão, de modo que, seja efetivada uma prática comprometida com a transformação social. Nesse sentido, esse trabalho visa investigar se as instituições responsáveis pela inclusão dos portadores de necessidade especiais estão suprindo-as, considerando as variáveis que permeiam a nossa sociedade. Para tanto, foram selecionados para nossa investigação o Instituto dos Cegos e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE, localizadas na cidade de Campina Grande – PB. Até o presente momento, foram efetuadas três visitas observacionais e duas entrevistas com funcionárias das mencionadas instituições. Os dados vêm demonstrando que o Instituto dos Cegos, apresenta uma estrutura física antiga, contendo salas de informática, biblioteca, marketing, entre outras, já o corpo de trabalho é representado por um número limitado de funcionários: professores e duas psicólogas, sendo que uma dessas trabalha como ledora, com isto evidencia-se que não existe uma equipe multidisciplinar que possa promover um atendimento adequado aos usuários e as famílias que frequentam a instituição. Com relação Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – APAE, os dados vêm elucidando que a instituição se encontra bem estruturada no que diz respeito ao acolhimento e acomodação dos sujeitos, oferecendo um serviço interessante a comunidade, entretanto, ainda enfrenta dificuldades no que concerne a efetividade de um trabalho conjunto da equipe multiprofissional, que é formada por Fisioterapeutas, Psicólogos, Assistente Social, Fonoaudiólogo, Pedagogo e Médico. Por fim, percebe-se que as observações ao Instituto dos Cegos e a APAE, tem nos possibilitado um novo olhar sobre os indivíduos que possuem certas limitações. Ressaltando ainda, a importância da presença de profissionais dedicados aos seus alunos, que buscam ajudá-los, transmitindo o conhecimento, sentimentos de carinho, cuidado e fortalecimento. Além disso, foi possível identificar quão necessária é a presença de um maior incentivo financeiro do Governo a estas instituições. Dessa maneira, o importante é que seus usuários possam se desenvolver adequadamente, contando com o respaldo não apenas governamental, mas social, de modo que, possam se sentir verdadeiramente inseridos na sociedade.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.