Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

A LITERATURA DE CORDEL EM SALA DA AULA: UMA ANÁLISE DA REPRESENTAÇÃO DO SUJEITO NORDESTINO À LUZ DA PRAGMÁTICA

Palavra-chaves: CORDEL EM SALA DE AULA, HOMEM NORDESTINO NO CORDEL, PRAGMÁTICA Comunicação Oral (CO) MOVIMENTOS SOCIAIS, SUJEITOS E PROCESSOS EDUCATIVOS
"2014-09-18 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 6805
    "edicao_id" => 23
    "trabalho_id" => 384
    "inscrito_id" => 336
    "titulo" => "A LITERATURA DE CORDEL EM SALA DA AULA: UMA ANÁLISE DA REPRESENTAÇÃO DO SUJEITO NORDESTINO À LUZ DA PRAGMÁTICA"
    "resumo" => "Os folhetos de cordel nos representa uma ferramenta didático/pedagógica que pode ser elementar no contexto da sala de aula. Neste caso, nosso objetivo é verificar que concepções os alunos têm em relação ao discurso apresentado pelos cordéis, a partir da análise da figura do homem nordestino nos folhetos de cordel. Assim, nos respaldamos no âmbito da pragmática, com as contribuições de Armengaud (2006) e Levinson (2007), que a conceituam como um campo que se interessa pelos significados linguísticos, dedutíveis de condições dependentes do contexto. Para as concepções de cordel, temos Silva (2010), Beltrão (2001) e Luyten (1992).  E sobre o ensino mediado pelo cordel temos as contribuições de Marinho & Pinheiro (2012) e Evaristo (2001). Para desenvolver a pesquisa, trabalhamos com a análise representativa do homem nordestino a partir de dois cordéis: “O Jeca tatu de Monteiro Lobato”, Monteiro (2011), e “O massacre do sítio caldeirão”, de Braga (2010). Nosso instrumento de coleta de dados foi o questionário aberto, distribuído individualmente para 20 alunos do Ensino Médio de uma escola da Rede Pública de Ensino da Paraíba. O processo de análise e interpretação dos dados coletados desta pesquisa se vincula a procedimentos característicos da técnica de análise de conteúdo que, segundo Moraes (1999), constitui uma metodologia de pesquisa usada para descrever e interpretar o conteúdo de toda classe de documentos e textos. A partir da amostra das falas extraídas, percebemos que os alunos se sentem distanciados da imagem do nordestino contida no cordel, pois entenderem como uma imagem estereotipada do homem do campo, de pouca informação, diferente da imagem do sujeito no contexto da contemporaneidade."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "MOVIMENTOS SOCIAIS, SUJEITOS E PROCESSOS EDUCATIVOS"
    "palavra_chave" => "CORDEL EM SALA DE AULA, HOMEM NORDESTINO NO CORDEL, PRAGMÁTICA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_1datahora_06_08_2014_01_10_45_idinscrito_336_6a1a4cf59cc166ff3214268a0baaa5b6.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:53"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:12:24"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JOSIAS SILVANO DE BARROS"
    "autor_nome_curto" => "JOSIAS BARROS"
    "autor_email" => "barrosjosias@yahoo.com.br"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais I CONEDU"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2014"
    "edicao_logo" => "5e4a0671b0a63_17022020002017.png"
    "edicao_capa" => "5f1848d9ed142_22072020111033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-09-18 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 6805
    "edicao_id" => 23
    "trabalho_id" => 384
    "inscrito_id" => 336
    "titulo" => "A LITERATURA DE CORDEL EM SALA DA AULA: UMA ANÁLISE DA REPRESENTAÇÃO DO SUJEITO NORDESTINO À LUZ DA PRAGMÁTICA"
    "resumo" => "Os folhetos de cordel nos representa uma ferramenta didático/pedagógica que pode ser elementar no contexto da sala de aula. Neste caso, nosso objetivo é verificar que concepções os alunos têm em relação ao discurso apresentado pelos cordéis, a partir da análise da figura do homem nordestino nos folhetos de cordel. Assim, nos respaldamos no âmbito da pragmática, com as contribuições de Armengaud (2006) e Levinson (2007), que a conceituam como um campo que se interessa pelos significados linguísticos, dedutíveis de condições dependentes do contexto. Para as concepções de cordel, temos Silva (2010), Beltrão (2001) e Luyten (1992).  E sobre o ensino mediado pelo cordel temos as contribuições de Marinho & Pinheiro (2012) e Evaristo (2001). Para desenvolver a pesquisa, trabalhamos com a análise representativa do homem nordestino a partir de dois cordéis: “O Jeca tatu de Monteiro Lobato”, Monteiro (2011), e “O massacre do sítio caldeirão”, de Braga (2010). Nosso instrumento de coleta de dados foi o questionário aberto, distribuído individualmente para 20 alunos do Ensino Médio de uma escola da Rede Pública de Ensino da Paraíba. O processo de análise e interpretação dos dados coletados desta pesquisa se vincula a procedimentos característicos da técnica de análise de conteúdo que, segundo Moraes (1999), constitui uma metodologia de pesquisa usada para descrever e interpretar o conteúdo de toda classe de documentos e textos. A partir da amostra das falas extraídas, percebemos que os alunos se sentem distanciados da imagem do nordestino contida no cordel, pois entenderem como uma imagem estereotipada do homem do campo, de pouca informação, diferente da imagem do sujeito no contexto da contemporaneidade."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "MOVIMENTOS SOCIAIS, SUJEITOS E PROCESSOS EDUCATIVOS"
    "palavra_chave" => "CORDEL EM SALA DE AULA, HOMEM NORDESTINO NO CORDEL, PRAGMÁTICA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "Modalidade_1datahora_06_08_2014_01_10_45_idinscrito_336_6a1a4cf59cc166ff3214268a0baaa5b6.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:53"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:12:24"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JOSIAS SILVANO DE BARROS"
    "autor_nome_curto" => "JOSIAS BARROS"
    "autor_email" => "barrosjosias@yahoo.com.br"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-i-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais I CONEDU"
    "edicao_evento" => "Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2014
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2014"
    "edicao_logo" => "5e4a0671b0a63_17022020002017.png"
    "edicao_capa" => "5f1848d9ed142_22072020111033.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2014-09-18 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Os folhetos de cordel nos representa uma ferramenta didático/pedagógica que pode ser elementar no contexto da sala de aula. Neste caso, nosso objetivo é verificar que concepções os alunos têm em relação ao discurso apresentado pelos cordéis, a partir da análise da figura do homem nordestino nos folhetos de cordel. Assim, nos respaldamos no âmbito da pragmática, com as contribuições de Armengaud (2006) e Levinson (2007), que a conceituam como um campo que se interessa pelos significados linguísticos, dedutíveis de condições dependentes do contexto. Para as concepções de cordel, temos Silva (2010), Beltrão (2001) e Luyten (1992). E sobre o ensino mediado pelo cordel temos as contribuições de Marinho & Pinheiro (2012) e Evaristo (2001). Para desenvolver a pesquisa, trabalhamos com a análise representativa do homem nordestino a partir de dois cordéis: “O Jeca tatu de Monteiro Lobato”, Monteiro (2011), e “O massacre do sítio caldeirão”, de Braga (2010). Nosso instrumento de coleta de dados foi o questionário aberto, distribuído individualmente para 20 alunos do Ensino Médio de uma escola da Rede Pública de Ensino da Paraíba. O processo de análise e interpretação dos dados coletados desta pesquisa se vincula a procedimentos característicos da técnica de análise de conteúdo que, segundo Moraes (1999), constitui uma metodologia de pesquisa usada para descrever e interpretar o conteúdo de toda classe de documentos e textos. A partir da amostra das falas extraídas, percebemos que os alunos se sentem distanciados da imagem do nordestino contida no cordel, pois entenderem como uma imagem estereotipada do homem do campo, de pouca informação, diferente da imagem do sujeito no contexto da contemporaneidade.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.