Artigo E-book IV CONIDIH / 2ª Edição 2019

E-books

ISBN: 978-65-86901-05-4

Visualizações: 313
A DESOBEDIÊNCIA CIVIL E O DIREITO FUNDAMENTAL: OS PROTESTOS E BLOQUEIOS DE RODOVIAS COM CAMINHÕES COMO RESISTÊNCIA JUSTA

Palavra-chaves: TRÂNSITO, DIREITOS FUNDAMENTAIS, BLOQUEIO DE RODOVIAS, RETÓRICA, E-book AT 06: Direitos Humanos, Meio Ambiente, Trabalho e Políticas de Saúde Publicado em 12 de junho de 2020

Resumo

ESTE ARTIGO FAZ UMA ANÁLISE DOS BLOQUEIOS DE ESTRADAS REALIZADOS POR CAMINHONEIROS NO BRASIL, NO PERÍODO DE 2017 A 2019. UTILIZANDO O MÉTODO RETÓRICO, TEM COMO OBJETIVO UMA ANÁLISE DA RAZOABILIDADE DO POSICIONAMENTO DOS CAMINHONEIROS EM PROMOVER O BLOQUEIO PARCIAL DAS VIAS, CONFLITANDO COM A LEGISLAÇÃO VIGENTE, UTILIZANDO COMO BASE O CONCEITO DE DESOBEDIÊNCIA CIVIL. EM PRIMEIRO DE AGOSTO DE 2017, COMEÇARAM PROTESTOS CONTRA O AUMENTO DE IMPOSTOS SOBRE OS COMBUSTÍVEIS, QUE DURARAM UMA SEMANA. NOVOS PROTESTOS SURGIRAM EM 2018 E EM DE 2019, POR INSATISFAÇÃO QUANTO AO PREÇO DE PEDÁGIOS. CONCLUI-SE, UTILIZANDO UMA COMPREENSÃO PÓS-POSITIVISTA, COM BASE NA RETÓRICA, NA RAZOABILIDADE E NA DESOBEDIÊNCIA CIVIL, QUE É POSSÍVEL OFERECER UM DISCURSO DE DEFESA AO MOVIMENTO DOS CAMINHONEIROS QUE CULMINOU NO BLOQUEIO PARCIAL DAS RODOVIAS BRASILEIRAS E JUSTIFICAR O MOVIMENTO COMO FORMA DE BUSCAR UM DIREITO NÃO CONCRETIZADO.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.