Artigo Anais VI CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

O USO DO SIGNWRITING COMO FERRAMENTA DE ALFABETIZAÇÃO NAS SÉRIES INICIAS PARA ALUNOS SURDOS.

Palavra-chaves: ALFABETIZAÇÃO DE SURDOS, ESCRITA DE SINAIS, SIGNWRITING, LÍNGUA ESTRANGEIRA, LÍNGUA ESTRANGEIRA Comunicação Oral (CO) GT 10 - Educação Especial
"2019-10-24 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 61790
    "edicao_id" => 112
    "trabalho_id" => 4777
    "inscrito_id" => 2925
    "titulo" => "O USO DO SIGNWRITING COMO FERRAMENTA DE ALFABETIZAÇÃO NAS SÉRIES INICIAS PARA ALUNOS SURDOS."
    "resumo" => "SABE-SE QUE HOJE O DOMÍNIO DE UMA LÍNGUA ESTRANGEIRA É UM DIVISOR DE ÁGUAS ENTRE AQUELES QUE COMPETEM A UMA VAGA DE EMPREGO NESSE MUNDO QUE SE TORNA CADA VEZ MAIS COMPETITIVO. TAMBÉM, SABE-SE QUE ESSA EXIGÊNCIA DO MERCADO DE TRABALHO AFETA, SOBRETUDO, AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA. NOSSO ESTUDO VISA A PROMOÇÃO DE UMA REFLEXÃO QUE VERSA SOBRE O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO DOS SUJEITOS SURDOS EM FASE ESCOLAR FOCANDO, NESSE ESTUDO. A NECESSIDADE QUE HÁ NA DESCONSTRUÇÃO DA CRENÇA EXISTENTE DE QUE O SURDO É PLENAMENTE ALFABETIZADO NA METODOLOGIA BILÍNGUE. LEVANTAMOS COMO FATOR CONTRÁRIO A ESSA REALIDADE ENCONTRADA NOS AMBIENTES EDUCACIONAIS ESPECIAIS E INCLUSIVOS A FALTA DO ENSINO-APRENDIZAGEM DE UM SISTEMA DE ESCRITA DE SINAIS E O QUANTO ELE É FAVORÁVEL NÃO APENAS NA PLENA ALFABETIZAÇÃO DOS SURDOS, MAS TAMBÉM EM COMO A AQUISIÇÃO DE UM SISTEMA DE ESCRITA DE SINAIS, OU SEJA, DE UM TER A LIBERDADE DE GOZAR DE UM SISTEMA DE REGISTRO DE ESCRITA É BENÉFICA À COMUNIDADE SURDA, NO NOSSO CASO, À COMUNIDADE SURDA BRASILEIRA, SERVINDO ESSE SISTEMA ATÉ MESMO COMO FACILITADOR DO PROCESSO DE APRENDIZADO E/OU DE ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS, FATOS QUE SE CONSTITUÍRAM COMO OBJETIVOS GERAL E ESPECÍFICOS DESSE PRESENTE ESTUDO. PARA TORNAR NOSSO ESTUDO POSSÍVEL, UTILIZAMOS A LÍNGUA INGLESA COMO EXEMPLO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA AO MESMO TEMPO EM QUE ESTUDAMOS E DEMONSTRAMOS AQUI COMO OCORRE O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE UMA LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA OS SURDOS TANTO EM ESCOLAS ESPECIAIS QUANTO EM ESCOLAS INCLUSIVAS. NOSSA METODOLOGIA PAUTOU-SE, ENTÃO, EM UMA ABORDAGEM QUALITATIVA PORQUANTO FIZEMOS USO DA VISITA IN LOCO, DE UM QUESTIONÁRIO SEMIESTRUTURADO E DE ENTREVISTA. ALÉM DISSO, USAMOS COMO REFERENCIAL TEÓRICO ALGUNS DOS ESTUDIOSOS DAS LÍNGUAS DE SINAIS QUE SE CENTRAM EM ASPECTOS LINGUÍSTICOS E/OU EDUCACIONAIS, TAIS COMO: QUADROS & KARNOPP (2004), GESSER (2009) E HONORA (2014). BEM COMO O LIVRO “ESCRITA DE SINAIS SEM MISTÉRIOS”, ESCRITO PELO CASAL BARRETO (2015)."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 10 - Educação Especial"
    "palavra_chave" => "ALFABETIZAÇÃO DE SURDOS, ESCRITA DE SINAIS, SIGNWRITING, LÍNGUA ESTRANGEIRA, LÍNGUA ESTRANGEIRA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV127_MD1_SA10_ID2925_26092019230151.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:57"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:34:43"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "NEHEMIAS NASARÉ LOURENÇO"
    "autor_nome_curto" => "NEHEMIAS"
    "autor_email" => "prof.nemo@hotmail.com"
    "autor_ies" => "IFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vi-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais VI CONEDU"
    "edicao_evento" => "VI Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2019"
    "edicao_logo" => "5e4a032588ba0_17022020000613.png"
    "edicao_capa" => "5f184577153da_22072020105607.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-10-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 61790
    "edicao_id" => 112
    "trabalho_id" => 4777
    "inscrito_id" => 2925
    "titulo" => "O USO DO SIGNWRITING COMO FERRAMENTA DE ALFABETIZAÇÃO NAS SÉRIES INICIAS PARA ALUNOS SURDOS."
    "resumo" => "SABE-SE QUE HOJE O DOMÍNIO DE UMA LÍNGUA ESTRANGEIRA É UM DIVISOR DE ÁGUAS ENTRE AQUELES QUE COMPETEM A UMA VAGA DE EMPREGO NESSE MUNDO QUE SE TORNA CADA VEZ MAIS COMPETITIVO. TAMBÉM, SABE-SE QUE ESSA EXIGÊNCIA DO MERCADO DE TRABALHO AFETA, SOBRETUDO, AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA. NOSSO ESTUDO VISA A PROMOÇÃO DE UMA REFLEXÃO QUE VERSA SOBRE O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO DOS SUJEITOS SURDOS EM FASE ESCOLAR FOCANDO, NESSE ESTUDO. A NECESSIDADE QUE HÁ NA DESCONSTRUÇÃO DA CRENÇA EXISTENTE DE QUE O SURDO É PLENAMENTE ALFABETIZADO NA METODOLOGIA BILÍNGUE. LEVANTAMOS COMO FATOR CONTRÁRIO A ESSA REALIDADE ENCONTRADA NOS AMBIENTES EDUCACIONAIS ESPECIAIS E INCLUSIVOS A FALTA DO ENSINO-APRENDIZAGEM DE UM SISTEMA DE ESCRITA DE SINAIS E O QUANTO ELE É FAVORÁVEL NÃO APENAS NA PLENA ALFABETIZAÇÃO DOS SURDOS, MAS TAMBÉM EM COMO A AQUISIÇÃO DE UM SISTEMA DE ESCRITA DE SINAIS, OU SEJA, DE UM TER A LIBERDADE DE GOZAR DE UM SISTEMA DE REGISTRO DE ESCRITA É BENÉFICA À COMUNIDADE SURDA, NO NOSSO CASO, À COMUNIDADE SURDA BRASILEIRA, SERVINDO ESSE SISTEMA ATÉ MESMO COMO FACILITADOR DO PROCESSO DE APRENDIZADO E/OU DE ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS, FATOS QUE SE CONSTITUÍRAM COMO OBJETIVOS GERAL E ESPECÍFICOS DESSE PRESENTE ESTUDO. PARA TORNAR NOSSO ESTUDO POSSÍVEL, UTILIZAMOS A LÍNGUA INGLESA COMO EXEMPLO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA AO MESMO TEMPO EM QUE ESTUDAMOS E DEMONSTRAMOS AQUI COMO OCORRE O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE UMA LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA OS SURDOS TANTO EM ESCOLAS ESPECIAIS QUANTO EM ESCOLAS INCLUSIVAS. NOSSA METODOLOGIA PAUTOU-SE, ENTÃO, EM UMA ABORDAGEM QUALITATIVA PORQUANTO FIZEMOS USO DA VISITA IN LOCO, DE UM QUESTIONÁRIO SEMIESTRUTURADO E DE ENTREVISTA. ALÉM DISSO, USAMOS COMO REFERENCIAL TEÓRICO ALGUNS DOS ESTUDIOSOS DAS LÍNGUAS DE SINAIS QUE SE CENTRAM EM ASPECTOS LINGUÍSTICOS E/OU EDUCACIONAIS, TAIS COMO: QUADROS & KARNOPP (2004), GESSER (2009) E HONORA (2014). BEM COMO O LIVRO “ESCRITA DE SINAIS SEM MISTÉRIOS”, ESCRITO PELO CASAL BARRETO (2015)."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 10 - Educação Especial"
    "palavra_chave" => "ALFABETIZAÇÃO DE SURDOS, ESCRITA DE SINAIS, SIGNWRITING, LÍNGUA ESTRANGEIRA, LÍNGUA ESTRANGEIRA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV127_MD1_SA10_ID2925_26092019230151.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:57"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:34:43"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "NEHEMIAS NASARÉ LOURENÇO"
    "autor_nome_curto" => "NEHEMIAS"
    "autor_email" => "prof.nemo@hotmail.com"
    "autor_ies" => "IFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-vi-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais VI CONEDU"
    "edicao_evento" => "VI Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2019
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2019"
    "edicao_logo" => "5e4a032588ba0_17022020000613.png"
    "edicao_capa" => "5f184577153da_22072020105607.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2019-10-24 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 24 de outubro de 2019

Resumo

SABE-SE QUE HOJE O DOMÍNIO DE UMA LÍNGUA ESTRANGEIRA É UM DIVISOR DE ÁGUAS ENTRE AQUELES QUE COMPETEM A UMA VAGA DE EMPREGO NESSE MUNDO QUE SE TORNA CADA VEZ MAIS COMPETITIVO. TAMBÉM, SABE-SE QUE ESSA EXIGÊNCIA DO MERCADO DE TRABALHO AFETA, SOBRETUDO, AS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA. NOSSO ESTUDO VISA A PROMOÇÃO DE UMA REFLEXÃO QUE VERSA SOBRE O PROCESSO DE ALFABETIZAÇÃO DOS SUJEITOS SURDOS EM FASE ESCOLAR FOCANDO, NESSE ESTUDO. A NECESSIDADE QUE HÁ NA DESCONSTRUÇÃO DA CRENÇA EXISTENTE DE QUE O SURDO É PLENAMENTE ALFABETIZADO NA METODOLOGIA BILÍNGUE. LEVANTAMOS COMO FATOR CONTRÁRIO A ESSA REALIDADE ENCONTRADA NOS AMBIENTES EDUCACIONAIS ESPECIAIS E INCLUSIVOS A FALTA DO ENSINO-APRENDIZAGEM DE UM SISTEMA DE ESCRITA DE SINAIS E O QUANTO ELE É FAVORÁVEL NÃO APENAS NA PLENA ALFABETIZAÇÃO DOS SURDOS, MAS TAMBÉM EM COMO A AQUISIÇÃO DE UM SISTEMA DE ESCRITA DE SINAIS, OU SEJA, DE UM TER A LIBERDADE DE GOZAR DE UM SISTEMA DE REGISTRO DE ESCRITA É BENÉFICA À COMUNIDADE SURDA, NO NOSSO CASO, À COMUNIDADE SURDA BRASILEIRA, SERVINDO ESSE SISTEMA ATÉ MESMO COMO FACILITADOR DO PROCESSO DE APRENDIZADO E/OU DE ENSINO DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS, FATOS QUE SE CONSTITUÍRAM COMO OBJETIVOS GERAL E ESPECÍFICOS DESSE PRESENTE ESTUDO. PARA TORNAR NOSSO ESTUDO POSSÍVEL, UTILIZAMOS A LÍNGUA INGLESA COMO EXEMPLO DE LÍNGUA ESTRANGEIRA AO MESMO TEMPO EM QUE ESTUDAMOS E DEMONSTRAMOS AQUI COMO OCORRE O PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE UMA LÍNGUA ESTRANGEIRA PARA OS SURDOS TANTO EM ESCOLAS ESPECIAIS QUANTO EM ESCOLAS INCLUSIVAS. NOSSA METODOLOGIA PAUTOU-SE, ENTÃO, EM UMA ABORDAGEM QUALITATIVA PORQUANTO FIZEMOS USO DA VISITA IN LOCO, DE UM QUESTIONÁRIO SEMIESTRUTURADO E DE ENTREVISTA. ALÉM DISSO, USAMOS COMO REFERENCIAL TEÓRICO ALGUNS DOS ESTUDIOSOS DAS LÍNGUAS DE SINAIS QUE SE CENTRAM EM ASPECTOS LINGUÍSTICOS E/OU EDUCACIONAIS, TAIS COMO: QUADROS & KARNOPP (2004), GESSER (2009) E HONORA (2014). BEM COMO O LIVRO “ESCRITA DE SINAIS SEM MISTÉRIOS”, ESCRITO PELO CASAL BARRETO (2015).

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.