Artigo Anais ABRALIC Internacional

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

POPOL VUH: UMA LEITURA POÉTICA

Publicado em 12 de julho de 2013

Resumo

A partir da leitura do poema maia-quiché Popol Vuh, um grupo de jovens e profissionais da área artística criou e produziu uma performance cênica, compartilhada com o público catarinense e paranaense, em 2009. Considerado um clássico americano indígena, o poema maia foi escrito em meados do século XVI, pelos quichés, da América Central. O experimento cênico aconteceu como um processo colaborativo de criação e remete a elementos do contexto literário do poema, que trata da origem do homem americano. A pesquisa partiu do contexto literário para as práticas do teatro, passando pela interação corporal do participante e a ocupação do espaço da rua, como espaço cênico. O processo de investigação transitou entre as fronteiras do individual e do coletivo, do real e do ficcional, no qual o pesquisador, como autor, imprimiu a sua marca na produção artística. Da aproximação com essa narrativa foi possível uma leitura poética da cosmogonia ameríndia, construída das redes de interações que se autogeraram ao longo dessa pesquisa interdisciplinar.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.