Artigo Anais ABRALIC Internacional

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

LEITURA DE LITERATURA NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

Publicado em 12 de julho de 2013

Resumo

Apresenta-se e discute-se uma experiência na dimensão teórico-prática (Estágio Supervisionado no Ensino Médio) do currículo da licenciatura em Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa de uma universidade pública federal, que pautou, como um dos elementos do trabalho formativo, a leitura e a discussão mediada de textos literários escolhidos pelos licenciandos. O critério único pactuado para a seleção de textos, por parte dos professores em formação, foi que neles figurassem práticas e representações da escolarização. A partir de leitura coletiva, pontuaram-se práticas e representações dadas a ver nos textos (mesmo que pela ausência), em diálogo com a dimensão teórica da formação docente e com as vivências trazidas da imersão em campo. Como resultado, salta aos olhos, por um lado, a permanência de aparentes anacronismos na escola contemporânea, bem como a reiteração de certos modos de ver e viver no âmbito das instituições de educação formal; por outro lado, a criatividade, a potência e a insubmissão que fazem do espaço-tempo escolar algo que ainda requeira novos e imprevistos olhares: tudo isso vem recolocar, para os professores em formação, a importância da leitura de literatura como modo de aprender com a escola e na escola sobre a escola e para a escola. A partir de uma perspectiva teórico-metodológica histórico-cultural, conforme entendida por Michel de Certeau e por Roger Chartier, e de contribuições trazidas pelos estudos em áreas tais como o Ensino de Literatura, a Educação Literária, a Leitura Literária e a Formação de Professores de Literatura, põe-se a experiência em cena, procurando viabilizar a constituição de apropriações renovadas do saber-literário e do saber-pedagógico, que sejam relevantes para os sujeitos envolvidos e para a contínua refiguração dos campos disciplinares e das comunidades culturais.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.