Artigo Anais ABRALIC Internacional

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

RAUL POMPÉIA, PERSONAGEM

Publicado em 12 de julho de 2013

Resumo

A fortuna crítica da obra de Raul Pompéia – e, especialmente, de seu romance O Ateneu – foi marcada, desde o início, por uma forte aproximação entre a vida do escritor e sua ficção. No entanto, pouco se falou a respeito de um aspecto muito curioso desta relação complexa entre vida e arte: o papel subsequente de Pompéia na literatura brasileira não como escritor, mas como personagem. Curiosamente, o romancista figura ora como coadjuvante ora como protagonista na trama de outras obras ficcionais como, por exemplo, Tentação, de Adolfo Caminha, O Canudo, de Afonso Schmidt, e Investigação sobre Ariel, de Sílvio Fiorani. Neste sentido, a partir de uma comparação entre estas obras, será discutida a possível figuração ficcional de Pompéia, assim como a posição particular de sua subjetividade dentro da mecânica narrativa de cada texto. Do primeiro ao último, há, por assim dizer, um progressivo distanciamento do universo ficcional por ele criado (como o do citado O Ateneu) e uma ênfase cada vez maior em suas crises e inquietações pessoais.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.