Artigo Anais ABRALIC Internacional

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

A CONSTRUÇÃO DAS PERSONAGENS DO ROMANCE “AS MENINAS”, DE LYGIA FAGUNDES TELLES

Publicado em 12 de julho de 2013

Resumo

Neste trabalho propomos uma análise da constituição da identidade das três personagens centrais do romance “As meninas” (1973), de Lygia Fagundes Telles. Essa constituição de identidade é um aspecto relevante para a compreensão da obra. Utilizaremos como método básico para nosso estudo a crítica integrativa proposta por Antonio Candido (1976), segundo a qual a sociedade da época participa do romance como um fator estético, um elemento que estrutura a obra. Nossa intenção é mostrar relações da obra com o contexto ditatorial da década de 70, de modo a observar como os aspectos da sociedade brasileira da época são tornados elementos estéticos do romance. Além disso, objetivamos entender de que modo as personagens, Lorena, Lia e Ana Clara poderiam ser consideradas uma “redução estrutural” do real, tomando como referência o que afirma Antonio Candido no artigo “A personagem do romance”, ao comentar que “o romance se baseia, antes de mais nada, num certo tipo de relação entre o ser vivo e o ser fictício, manifestada através da personagem, que é a concretização deste” (1987, p. 55). As três protagonistas de “As meninas” são configuradas como seres bastante complexos que não podem ser facilmente compreendidos ou reduzidos a simples caricaturas identitárias. Isto decorre, entre outras coisas, da variação dos pontos de vista dos narradores, da configuração nada linear do tempo, da quase total ausência de sumários narrativos explicativos, etc. Dessa forma, a peculiaridade desse romance está exatamente nas lacunas deixadas na obra, como um inacabamento na construção do texto e das próprias personagens.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.