Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 184
“PROFESSOR, ESQUECI O LIVRO, E AGORA? ”: POR UMA AULA DE LEITURA COM/SEM O LIVRO DIDÁTICO

Palavra-chaves: LEITURA, LIVRO DIDÁTICO, AULA DE PORTUGUÊS Comunicação Oral (CO) GT 08 - Linguagens, Letramento e Alfabetização

Resumo

Este trabalho tem como objetivo analisar o trabalho com a leitura por meio de um recurso crucial (ou não) para as aulas de Língua Portuguesa, o livro didático. Tendo em vista as grandes desvantagens e problemáticas da prática de leitura na escola, bem como a abordagem de atividades desprovidas do verdadeiro entendimento de textos, buscamos refletir como se desenvolve a percepção do leitor no tocante às tipologias de perguntas propostas, suas interações e convergências e qual o papel do professor nesse liame. Nessa perspectiva, propomo-nos a refletir a importância do uso do livro didático nas aulas de Português e suas implicâncias no não uso desse recurso metodológico. Para tanto, tomamos com aporte teórico os estudos de Garcez (2004) Geraldi (2005), Kleiman (1999), Marcuschi (2008), Silva (2005) e Zilberman (1993). Dessa forma, constatamos que a leitura, na maioria das vezes, não alcança seus preceitos favoráveis, devido algumas atividades que contemplam apenas decodificação e não contribui, de fato para a essência da compreensão textual. De acordo com as considerações esplanadas, fica evidente que o ensino de leitura, tomando como mérito inescusável o livro didático, está, ainda ineficaz e comprometedor no tocante à proficiência leitora. O professor, portanto, deve tomar por base esses critérios para que possa desenvolver um trabalho que se enquadre dentro das perspectivas de um ensino contributivo aos diversos saberes construídos a partir do livro didático. Assim, é necessário um olhar mais apurado por parte do professor no tocante ao planejamento e seleção de material ao longo das aulas ministradas no cotidiano da sala de aula.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.