Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 207
PRODUÇÃO DE EXSICATAS DE MACROALGAS: UMA EXPERIÊNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL EM PARNAÍBA, PI

Palavra-chaves: PRÁTICA, ENSINO DE CIÊNCIAS, DIVERSIDADE LOCAL Pôster (PO) GT 16 – Ensino de Ciências Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

As aulas práticas e projetos mostram-se como formas alternativas mais adequadas para o ensino de ciências dentre as modalidades didáticas existentes. Com isso a realização do presente trabalho como o tema "produção de exsicatas de macroalgas" tem como objetivo principal promover uma vivência diferenciada com o ensino de ciências, relacionando teoria e prática, uma vez que essa ferramenta estimula os alunos a terem uma melhor desenvoltura, pois se trata de uma experiência nova e promove o reconhecimento da importância das algas nas nossas vidas, auxiliando dessa forma no processo de ensino-aprendizagem. O trabalhado foi desenvolvido com duas turmas do sétimo ano de uma escola municipal localizada na cidade de Parnaíba, Piauí. A realização do projeto ocorreu no intervalo de duas semanas, na primeira foi apresentado para os alunos de forma oral e por meio de recursos fotográficos o grupo das algas, explorando o ambiente onde são encontradas, as características de cada filo, a importância ambiental, social e econômica. Os materiais utilizados para a realização da coleta das algas e secagem foram: sacola plástica, jornal, prensa, barbante e estufa, estes procedimentos foram realizados apenas pelos professores. Na segunda semana houve a exposição de um vídeo mostrando para os alunos o processo de coleta e secagem do material. Em seguida os alunos tiveram contato com o material biológico, onde foi solicitado para eles observarem a cor e textura das algas. No segundo momento os alunos foram divididos em equipes de cinco integrantes para a produção das exsicatas, os grupos colaram as algas secas na folha de peso 60 e fizeram a identificação taxonômica das algas. Para a avaliação da atividade foram aplicados pré-testes, para analisar os conhecimentos prévios dos alunos e pós-testes para constatar a efetividade da prática. A análise dos pré-testes demonstrou alguns aspectos importantes a serem observados, como o fato de 99% dos alunos saberem o que são as algas, 100% souberam identificar o local onde elas habitam e 56,5% disseram que as algas servem de alimento. No entanto, eles não souberam listar as utilidades das algas, apenas 17,4% conseguiram responder. Em relação à terceira pergunta todos os alunos souberam identificar o hábitat das algas, provavelmente, o fator que tenha levado os alunos conseguirem responder essa questão com mais facilidade seja a presença de ambientes marinhos bem próximos a eles. A análise dos pós-testes foram motivadores, pois o número de acertos das questões foi muito positivo. Fazendo a comparação com os pré-testes observa-se que houve mudanças nos resultados dos testes aplicados, principalmente em relação a quarta e quinta pergunta, que possuíam como foco principal destacar as utilidades das algas e sua importância no meio social, econômico e ambiental. A aula prática e atividades de campo são de fundamental importância para enriquecer o ensino de ciências, pois permitem explorar e conhecer os ambientes, já que muitos dos recursos e fenômenos naturais passam despercebidos aos olhos dos estudantes, sem ao menos observarem os ambientes que os cercam.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.