Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 212
O ENSINO RELIGIOSO ESCOLAR NO BRASIL: AVANÇOS NA LEGISLAÇÃO E IMPASSES NA FORMAÇÃO E PRÁTICA DOCENTE – UMA LEITURA DE DEZ ESCOLAS DE UBERABA/MG

Palavra-chaves: LAICIDADE RELIGIOSA, POLÍTICAS PÚBLICAS, CONTEMPORANEIDADE, FORMAÇÃO DOCENTE Pôster (PO) GT 04 - Fundamentos da Educação Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

O ENSINO RELIGIOSO ESCOLAR NO BRASIL: AVANÇOS NA LEGISLAÇÃO E IMPASSES NA FORMAÇÃO E PRÁTICA DOCENTE – uma leitura de dez escolas de Uberaba/MG Autora: Magda Lúcia Vilas Boas¹; Orientador: Otaviano José Pereira²; Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro – Campus Uberaba. ¹magdavilasboas@gmail.com; ²otavianojose@iftm.edu.br; As políticas educacionais determinam, participação social e política, valorização da pluralidade cultural, características étnicas e respeito às diferenças. O nosso tempo é marcado pela diversidade religiosa, no (suposto) diálogo com diversas culturas, necessitando, portanto, aprofundar a alteridade para se conseguir tolerância entre os indivíduos. Não faltam desafios que ainda envolvem a disciplina do Ensino Religioso nas Escolas, na relação com a pluralidade religiosa na diversidade contempoâanea. O pluralismo religioso é um fenômeno que instiga diferentes cosmovisões religiosas. Como fenômeno social que desafia a educação escolar, principalmente na disciplina de Ensino Religioso na valorização de todas as manifestações religiosas para além da “pregação” desta ou daquela fé em particular. Instigada por essa compreensão, a pergunta de pesquisa surgiu como desafio: como anda o Ensino Religioso nas escolas brasileiras? Tendo como objetivo elucidar a hipótese de um suposto impasse nessa área de ensino, a presente pesquisa, de Mestrado em Educação do Instituto Federal de Educação de Uberaba (IFTM) realizada em dez escolas públicas e privadas em Uberaba-MG, revelou um dado preocupante: Em que pese o avanço na legislação, a incapacidade de dar um salto qualitativo no que diz respeito ao diálogo inter-religioso, plural, - e supostamente em relação aos agnósticos e ateus – ainda está por cumprir, pelo menos nas escolas pesquisadas. Nessa pesquisa em abordagem qualiquantitativa confirmou-se, portanto a suspeita da pesquisadora: uma desafio ainda em aberto nesse campo da prática pedagógica. E, em decorrência dos dados levantados e analisados, a percepção de que ainda estamos longe de uma formação continuada e em serviço de professores e gestores para tornar a escola um locus de construção de cidadania participativa desde uma prática pedagógica diferenciado do que se viu, em campo, como questão eminentemente republicana. Palavras-chave: Contemporaneidade. Ensino religioso. Pluralidade. Res-publica.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.