Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA – MST E SUA RELAÇÃO COM A EDUCAÇÃO

Palavra-chaves: MOVIMENTO SOCIAL, MST, EDUCAÇÃO Comunicação Oral (CO) GT 05 - Movimentos Sociais, Sujeitos e Processos Educativos
"2017-12-19 23:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 37483
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 1053
    "inscrito_id" => 1586
    "titulo" => "MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA – MST E SUA RELAÇÃO COM A EDUCAÇÃO"
    "resumo" => "Desde o período de colonização, o Brasil vive uma desigualdade social e territorial, que concentra as terras nas mãos da elite (latifundiários), as quais, na maioria das vezes, são improdutivas ou de monocultura. Os camponeses e os indígenas eram expulsos de suas terras e submetidos a trabalhos escravos. Nesse cenário, nasceu o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), fruto de mobilizações sociais dos camponeses, em luta por igualdade social e reconhecimento. Dentre suas bandeiras de luta, está a educação, foco desta pesquisa, cujo objetivo é de fazer uma breve abordagem sobre a caminhada do MST, suas principais lutas e sua relação com a educação em seus espaços, mostrando como surgiu a Educação do Campo, suas características, seus anseios e a metodologia de ensino utilizada nas escolas do campo. A metodologia utilizada foi de cunho web-gráfico e bibliográfico, fundamentada por meio das contribuições de Egêa (2014), Brito (2015), Kolling (2012), entre outros. O estudo mostrou que a luta do MST não se restringe a questões territoriais e reforma agrária (sua principal bandeira de luta), mas também se estende a outros problemas sociais presentes na sociedade, como saúde e educação de boa qualidade, discriminação, desigualdade social e de renda, entre outros. Quanto à educação, constatou-se que há uma preocupação voltada para a formação integral do ser humano e para um ensino que contemple os valores, as especificidades e a valorização do povo do campo. Nesse sentido, o MST anseia e luta por uma educação com práticas emancipatórias. Este texto é indicado a todos os professores, estudantes e aos que se interessam pela organização do MST, suas bandeiras de lutas, suas contribuições com a educação e futuras pesquisas nessa área."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 05 - Movimentos Sociais, Sujeitos e Processos Educativos"
    "palavra_chave" => "MOVIMENTO SOCIAL, MST, EDUCAÇÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA5_ID1586_08092017165402.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:22"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:08"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "BÁRBARA BARBOSA DA SILVA"
    "autor_nome_curto" => "BÁRBARA"
    "autor_email" => "barbarabarbosa083@gmail.c"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA (UEPB)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 37483
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 1053
    "inscrito_id" => 1586
    "titulo" => "MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA – MST E SUA RELAÇÃO COM A EDUCAÇÃO"
    "resumo" => "Desde o período de colonização, o Brasil vive uma desigualdade social e territorial, que concentra as terras nas mãos da elite (latifundiários), as quais, na maioria das vezes, são improdutivas ou de monocultura. Os camponeses e os indígenas eram expulsos de suas terras e submetidos a trabalhos escravos. Nesse cenário, nasceu o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), fruto de mobilizações sociais dos camponeses, em luta por igualdade social e reconhecimento. Dentre suas bandeiras de luta, está a educação, foco desta pesquisa, cujo objetivo é de fazer uma breve abordagem sobre a caminhada do MST, suas principais lutas e sua relação com a educação em seus espaços, mostrando como surgiu a Educação do Campo, suas características, seus anseios e a metodologia de ensino utilizada nas escolas do campo. A metodologia utilizada foi de cunho web-gráfico e bibliográfico, fundamentada por meio das contribuições de Egêa (2014), Brito (2015), Kolling (2012), entre outros. O estudo mostrou que a luta do MST não se restringe a questões territoriais e reforma agrária (sua principal bandeira de luta), mas também se estende a outros problemas sociais presentes na sociedade, como saúde e educação de boa qualidade, discriminação, desigualdade social e de renda, entre outros. Quanto à educação, constatou-se que há uma preocupação voltada para a formação integral do ser humano e para um ensino que contemple os valores, as especificidades e a valorização do povo do campo. Nesse sentido, o MST anseia e luta por uma educação com práticas emancipatórias. Este texto é indicado a todos os professores, estudantes e aos que se interessam pela organização do MST, suas bandeiras de lutas, suas contribuições com a educação e futuras pesquisas nessa área."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 05 - Movimentos Sociais, Sujeitos e Processos Educativos"
    "palavra_chave" => "MOVIMENTO SOCIAL, MST, EDUCAÇÃO"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA5_ID1586_08092017165402.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:22"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:08"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "BÁRBARA BARBOSA DA SILVA"
    "autor_nome_curto" => "BÁRBARA"
    "autor_email" => "barbarabarbosa083@gmail.c"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA (UEPB)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 19 de dezembro de 2017

Resumo

Desde o período de colonização, o Brasil vive uma desigualdade social e territorial, que concentra as terras nas mãos da elite (latifundiários), as quais, na maioria das vezes, são improdutivas ou de monocultura. Os camponeses e os indígenas eram expulsos de suas terras e submetidos a trabalhos escravos. Nesse cenário, nasceu o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), fruto de mobilizações sociais dos camponeses, em luta por igualdade social e reconhecimento. Dentre suas bandeiras de luta, está a educação, foco desta pesquisa, cujo objetivo é de fazer uma breve abordagem sobre a caminhada do MST, suas principais lutas e sua relação com a educação em seus espaços, mostrando como surgiu a Educação do Campo, suas características, seus anseios e a metodologia de ensino utilizada nas escolas do campo. A metodologia utilizada foi de cunho web-gráfico e bibliográfico, fundamentada por meio das contribuições de Egêa (2014), Brito (2015), Kolling (2012), entre outros. O estudo mostrou que a luta do MST não se restringe a questões territoriais e reforma agrária (sua principal bandeira de luta), mas também se estende a outros problemas sociais presentes na sociedade, como saúde e educação de boa qualidade, discriminação, desigualdade social e de renda, entre outros. Quanto à educação, constatou-se que há uma preocupação voltada para a formação integral do ser humano e para um ensino que contemple os valores, as especificidades e a valorização do povo do campo. Nesse sentido, o MST anseia e luta por uma educação com práticas emancipatórias. Este texto é indicado a todos os professores, estudantes e aos que se interessam pela organização do MST, suas bandeiras de lutas, suas contribuições com a educação e futuras pesquisas nessa área.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.