Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

EMANCIPAÇÃO, TECNOLOGIAS DIGITAIS E ESCOLA UM ESTUDO ETNOGRÁFICO NUMA CLASSE DE ACELERAÇÃO

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO, TECNOLOGIAS DIGITAIS, EMANCIPAÇÃO Pôster (PO) GT 19 - Tecnologias e Educação Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

Este trabalho consiste nas análises iniciais relativas ao trabalho de campo realizado no contexto da pesquisa intitulada: “Representações Sociais, Tecnologias Digitais e o Contemporâneo: investigando a escola”, realizada pelo Núcleo de Estudos Contemporâneos em Educação, Etnografia e Representações Sociais (NECEERS/UFF). O objeto da investigação consiste no estudo das representações sociais (MOSCOVICI, 1978; 2003) circulantes no ambiente escolar permeadas pelos usos e conceitos relacionados à tecnologia digital no contexto da contemporaneidade. A metodologia utilizada para a construção deste trabalho foi a de análise bibliográfica concomitante ao processo de investigação iniciado no primeiro semestre de 2017, mediante a observação participante numa escola da rede municipal de Niterói, RJ. A observação participante consiste no contato direto do pesquisador com o campo, que se constitui numa inserção no locus de estudo a fim de se compreender e descrever as situações vivenciadas pelos sujeitos da pesquisa. a abordagem “bottom up” é considerada como um referencial de prática de pesquisa que privilegia a voz de alunos e alunas em suas significações sobre a escola, o uso das tecnologias digitais na contemporaneidade e suas repercussões nos processos de interação, nos processos cognitivos de construção e produção de conhecimento e nas práticas educativas. Essa abordagem parte do princípio de se estudar o universo do campo de estudo numa visão de baixo para cima. Neste sentido, o enfoque metodológico está em ouvir a voz do aluno para, posteriormente, analisar as configurações de sua fala nos contextos mais ascendentes da estrutura piramidal da instituição escolar. As análises apresentadas se orientarão baseadas em três dimensões: a metodológica – refletindo sobre a abordagem etnográfica no processo da pesquisa em andamento; a do campo representacional – breve análise e contextualização do grupo pesquisado; e a informacional - as relações entre a concepção de emancipação em interface com as tecnologias digitais e com a escola.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.