Artigo Anais IV CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

DIALOGANDO COM A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A PARTIR DE SEUS ESPAÇOS, MEMÓRIAS E SUJEITOS

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, EDUCAÇÃO PERMANENTE, CURRÍCULO, MEMÓRIA Comunicação Oral (CO) GT 12 - Educação de Pessoas Jovens e Adultas
"2017-12-20 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 36443
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 1490
    "inscrito_id" => 3255
    "titulo" => "DIALOGANDO COM A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A PARTIR DE SEUS ESPAÇOS, MEMÓRIAS E SUJEITOS"
    "resumo" => "Este trabalho é um recorte da minha pesquisa de mestrado, ainda em andamento, que se propõe a dialogar sobre os sujeitos jovens da Educação de Jovens e Adultos (EJA) a partir de como estão sendo significados nos discursos docentes. No percurso da investigação senti necessidade de dialogar com a EJA através dos eixos espaço, memória e sujeitos, portanto, trago neste texto estas reflexões. Me apoio na Teoria do Discurso, proposta por Ernesto Laclau e Chantal Mouffe para basear tal pesquisa. No que se refere ao eixo espaço, assumindo que as turmas da modalidade encontram- se nas periferias, marcadas pelo estigma da negatividade, que influenciam discursos que legitimam processos de segregação de direitos, chamo atenção para desnaturalizá- los, visto que são processos que se estabelecem por negociações discursivas e, portanto, é possível propor outras relações mais justas sob estes territórios . Para pensar no eixo memória, são sinalizados alguns elementos de configuração da educação para adultos e jovens, que ressignificadas, colaboram forjando  práticas e discursos híbridos que nos auxilia nas compreensões de como a  EJA se estrutura. Procuro problematizar acerca dos objetivos iniciais e os sentidos que estavam presentes nos primeiros programas de Estado voltados para garantir a escolaridade de alunos/as adultos/as e jovens, que não traziam as compreensões que temos atualmente sobre EJA, mas que em alguma medida garantiam o acesso à escolaridade para esse segmento da população.  Quanto ao eixo sujeitos, dialogo com a perspectiva de que embora o/a aluno/a não tenha se apropriado de determinados conteúdos, isso não inviabiliza sua leitura de mundo e, portanto, esta deveria integrar o currículo da EJA, valorizando, problematizando e ressignificando os saberes de seus/as alunos/as. O potencial transformador das negociações, nos ajudam a refletir sobre a responsabilidade de cada um de nós na legitimação de determinados discursos ou em sua desconstrução."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 12 - Educação de Pessoas Jovens e Adultas"
    "palavra_chave" => "EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, EDUCAÇÃO PERMANENTE, CURRÍCULO, MEMÓRIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA12_ID3255_10092017200751.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:21"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:05"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ROBERTA AVOGLIO ALVES OLIVEIRA"
    "autor_nome_curto" => "ROBERTA AVOGLIO"
    "autor_email" => "roberta.avoglio@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (UERJ)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-20 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 36443
    "edicao_id" => 77
    "trabalho_id" => 1490
    "inscrito_id" => 3255
    "titulo" => "DIALOGANDO COM A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A PARTIR DE SEUS ESPAÇOS, MEMÓRIAS E SUJEITOS"
    "resumo" => "Este trabalho é um recorte da minha pesquisa de mestrado, ainda em andamento, que se propõe a dialogar sobre os sujeitos jovens da Educação de Jovens e Adultos (EJA) a partir de como estão sendo significados nos discursos docentes. No percurso da investigação senti necessidade de dialogar com a EJA através dos eixos espaço, memória e sujeitos, portanto, trago neste texto estas reflexões. Me apoio na Teoria do Discurso, proposta por Ernesto Laclau e Chantal Mouffe para basear tal pesquisa. No que se refere ao eixo espaço, assumindo que as turmas da modalidade encontram- se nas periferias, marcadas pelo estigma da negatividade, que influenciam discursos que legitimam processos de segregação de direitos, chamo atenção para desnaturalizá- los, visto que são processos que se estabelecem por negociações discursivas e, portanto, é possível propor outras relações mais justas sob estes territórios . Para pensar no eixo memória, são sinalizados alguns elementos de configuração da educação para adultos e jovens, que ressignificadas, colaboram forjando  práticas e discursos híbridos que nos auxilia nas compreensões de como a  EJA se estrutura. Procuro problematizar acerca dos objetivos iniciais e os sentidos que estavam presentes nos primeiros programas de Estado voltados para garantir a escolaridade de alunos/as adultos/as e jovens, que não traziam as compreensões que temos atualmente sobre EJA, mas que em alguma medida garantiam o acesso à escolaridade para esse segmento da população.  Quanto ao eixo sujeitos, dialogo com a perspectiva de que embora o/a aluno/a não tenha se apropriado de determinados conteúdos, isso não inviabiliza sua leitura de mundo e, portanto, esta deveria integrar o currículo da EJA, valorizando, problematizando e ressignificando os saberes de seus/as alunos/as. O potencial transformador das negociações, nos ajudam a refletir sobre a responsabilidade de cada um de nós na legitimação de determinados discursos ou em sua desconstrução."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT 12 - Educação de Pessoas Jovens e Adultas"
    "palavra_chave" => "EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS, EDUCAÇÃO PERMANENTE, CURRÍCULO, MEMÓRIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV073_MD1_SA12_ID3255_10092017200751.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:21"
    "updated_at" => "2020-06-10 11:28:05"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "ROBERTA AVOGLIO ALVES OLIVEIRA"
    "autor_nome_curto" => "ROBERTA AVOGLIO"
    "autor_email" => "roberta.avoglio@gmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO (UERJ)"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-conedu"
    "edicao_nome" => "Anais IV CONEDU"
    "edicao_evento" => "IV Congresso Nacional de Educação"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/conedu/2017"
    "edicao_logo" => "5e4a048a72ec9_17022020001210.jpg"
    "edicao_capa" => "5f18486b9c352_22072020110843.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-12-20 00:00:00"
    "publicacao_id" => 19
    "publicacao_nome" => "Anais CONEDU"
    "publicacao_codigo" => "2358-8829"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 20 de dezembro de 2017

Resumo

Este trabalho é um recorte da minha pesquisa de mestrado, ainda em andamento, que se propõe a dialogar sobre os sujeitos jovens da Educação de Jovens e Adultos (EJA) a partir de como estão sendo significados nos discursos docentes. No percurso da investigação senti necessidade de dialogar com a EJA através dos eixos espaço, memória e sujeitos, portanto, trago neste texto estas reflexões. Me apoio na Teoria do Discurso, proposta por Ernesto Laclau e Chantal Mouffe para basear tal pesquisa. No que se refere ao eixo espaço, assumindo que as turmas da modalidade encontram- se nas periferias, marcadas pelo estigma da negatividade, que influenciam discursos que legitimam processos de segregação de direitos, chamo atenção para desnaturalizá- los, visto que são processos que se estabelecem por negociações discursivas e, portanto, é possível propor outras relações mais justas sob estes territórios . Para pensar no eixo memória, são sinalizados alguns elementos de configuração da educação para adultos e jovens, que ressignificadas, colaboram forjando práticas e discursos híbridos que nos auxilia nas compreensões de como a EJA se estrutura. Procuro problematizar acerca dos objetivos iniciais e os sentidos que estavam presentes nos primeiros programas de Estado voltados para garantir a escolaridade de alunos/as adultos/as e jovens, que não traziam as compreensões que temos atualmente sobre EJA, mas que em alguma medida garantiam o acesso à escolaridade para esse segmento da população. Quanto ao eixo sujeitos, dialogo com a perspectiva de que embora o/a aluno/a não tenha se apropriado de determinados conteúdos, isso não inviabiliza sua leitura de mundo e, portanto, esta deveria integrar o currículo da EJA, valorizando, problematizando e ressignificando os saberes de seus/as alunos/as. O potencial transformador das negociações, nos ajudam a refletir sobre a responsabilidade de cada um de nós na legitimação de determinados discursos ou em sua desconstrução.

Compartilhe:

Visualização do Artigo

Infelizmente, não conseguimos localizar o arquivo para download. Mas não se preocupe, nossa equipe já foi notificada do problema e já estamos trabalhando para a resolução! Tente novamente mais tarde!

Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.