Artigo Anais V FIPED

ANAIS de Evento

ISSN: 2316-1086

O DIREITO À BRINCADEIRA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Palavra-chaves: EDUCAÇÃO INFANTIL, DIREITOS, BRINCADEIRAS Comunicação Oral(CO) GT 20 - TERRITORIALIDADES DA INFÂNCIA: DAS POLÍTICAS PÚBLICAS PARA CRIANÇAS AO BRINCAR COMO DIREITO Publicado em 26 de junho de 2013

Resumo

As atuais Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil definem a brincadeira como um dos eixos das propostas curriculares à primeira etapa da Educação Básica, visto que auxilia no desenvolvimento físico, cognitivo e emocional da criança, bem como na aquisição de valores culturais e na sua socialização. Diante disso, objetivou-se verificar se o direito à brincadeira estava sendo garantido em instituições do Crato-Ce. Realizou-se um estudo de caso em quatro instituições públicas municipais de Educação Infantil, onde foram efetivadas observações do cotidiano escolar. Constatou-se que as brincadeiras eram avaliadas como ações isoladas de outras atividades consideradas ‘sérias’, como explicações de conteúdos, atividades escritas e de artes. Assim, o brincar tinha a função de preencher tempos ociosos entre as atividades importantes e ainda de descarregar energias durante os ensinamentos do que a função de formação integral, o que contraria a ideia consensual de que as crianças aprendem e se desenvolvem brincando.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.