Artigo Anais IV SINALGE

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0028

Visualizações: 170
UMA LEITURA MULTIMODAL DE ANÚNCIOS: PERSPECTIVAS PARA O ENSINO DE LEITURA EM AULAS DE INGLÊS COMO LÍNGUA ESTRANGEIRA.

Palavra-chaves: MULTIMODALIDADE, ENSINO DE LEITURA, LÍNGUA ESTRANGEIRA Comunicação Oral (CO) GT10-HIPERTEXTO E MULTIMODALIDADE: NOVAS PRÁTICAS DE LEITURA E ESCRITA

Resumo

Neste trabalho buscamos fazer uma reflexão sobre o processo de leitura em língua estrangeira sob a ótica da multimodalidade e da gramática sistêmico-funcional. Atualmente, na era da tecnologia, os textos tornaram-se altamente multimodais. Diante disso, percebe-se que diversos modos semióticos são usados e articulados ao mesmo tempo na elaboração desses textos conferindo-lhes significados específicos. Neste contexto, nosso trabalho busca mostrar a aplicabilidade de resultados da análise multimodal e sistêmico-funcional de alguns textos para o ensino de inglês como LE e de como essas teorias podem ser úteis para os professores. Nosso aporte teórico, baseia-se, portanto, nos pressupostos de Kress e van Leeuwen (2006), a partir da ‘Gramática do Design Visual’ e de Halliday e Matthiesse (2004, 2014) a partir da gramática sistêmico-funcional. Para Halliday e Mathiessen (2004, p.31), a linguagem satisfaz as necessidades humanas passando a ser vista como um sistema de construção de significados. A Gramática Sistêmico-funcional (GSF) busca, pois, investigar como a língua é organizada para produzir sentido. A gramática do design visual nos fornece instrumentos necessários para a análise da semântica e da sintaxe visuais, na medida em que procura descrever a maneira como os elementos presentes no texto visual, como pessoas, objetos e lugares, se combinam criando “sentenças visuais” e seus significados. Analisamos dois textos, anúncios publicitários, procurando mostrar como os diversos modos semióticos se inter-relacionam na construção do sentido do texto. Em seguida buscamos mostrar a aplicabilidade dessas análises no ensino de leitura em língua estrangeira. Assim, defendemos a ideia de que no ensino de leitura não se pode priorizar a linguagem verbal em detrimento das outras linguagens presentes no texto, mas deve-se compreender o texto em sua totalidade, considerando-se todos seus componentes.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.