Artigo Anais IV SINALGE

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0028

Visualizações: 286
OS MULTILETRAMENTOS E OS GÊNEROS DIGITAIS NA AULA DE PORTUGUÊS

Palavra-chaves: TECNOLOGIAS, MULTILETRAMENTOS, ENSINO Comunicação Oral (CO) GT11-MULTILETRAMENTOS E FORMAÇÃO DE PROFESSOR Publicado em 27 de abril de 2017

Resumo

Muitos são os trabalhos de pesquisa motivados pelo uso das tecnologias na escola. Este, além de se interessar por tal pressuposto, vislumbra entender as tecnologias digitais em uso nas aulas de Língua Portuguesa, incentivadas ou não pelas formações docentes (seja inicial ou continuada). As práticas e discussões que alimentam o ensino de língua portuguesa acerca do que está sendo feito ou proposto no que concerne aos meios e gêneros digitais utilizados pelos alunos, se deve ao fato de que acreditamos que as tecnologias já fazem parte da escola e a escola delas, por isso, apoiamos Dionísio (2006), ao dizer que os novos contextos sociais de uma era tecnológica têm influenciado expressivamente a produção de gêneros inovadores. Destarte, entendemos que seja importante discutir sobre os usos das linguagens diversas e seus diferentes gêneros, seguindo os preceitos sobre os multiletramentos e os novos letramentos. Essa opção temática nos encaminha para as seguintes escolhas teórico-metodológicas: Rojo (2012; 2013), Santaella (2003; 2007), Xavier (2004), Buzato (2006), entre outros. Considerando a nossa percepção (construída na experiência de sala de aula e ancorada nos pressupostos teóricos supracitados) de que as tecnologias são imprescindíveis para acompanhar um tempo digital em que o aluno já se sente parte dele, esta pesquisa, embora inicial e aqui se apresentando como bibliográfica, precede a etapa da pesquisa de campo, cujo objetivo é inicialmente reconhecermos o lugar das tecnologias digitais e seus usos através do trabalho com os multiletramentos e com os novos letramentos, nas aulas de Língua Portuguesa no Ensino Fundamental e Médio de escolas públicas. Tendo em vista que as pesquisadoras residem e trabalham em cidades do interior da Bahia e de Pernambuco, os dados estão sendo coletados em escolas públicas destes locais. Com essa metodologia, visamos o entendimento da relação entre multiletramentos, docência e uso tecnológico, nas propostas de ensino da aula de Língua Portuguesa, tendo os professores e alunos como colaboradores desse processo.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.