Artigo Anais IV SINALGE

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0028

Visualizações: 266
O FOLHETO DE CORDEL “O ROMANCE DO PAVÃO MYSTERIOZO”: UMA EXPERIÊNCIA COM SEQUÊNCIA DIDÁTICA NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO ENSINO FUNDAMENTAL ANOS INICIAIS

Palavra-chaves: CORDEL, ENSINO FUNDAMENTAL, GÊNERO TEXTUAL Comunicação Oral (CO) GT18-LITERATURA NA ESCOLA: ENSINO E PESQUISA Publicado em 27 de abril de 2017

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo socializar a experiência docente a partir do componente curricular Estágio Supervisionado II, realizado na Escola de Educação Básica (EEBAS) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), na turma do 3º ano, no turno da manhã, no semestre letivo referente a 2016.1. É importante destacar que um dos objetivos do componente curricular em questão foi o de vivenciar a prática docente nas séries iniciais, em Língua Portuguesa, identificando dificuldades e propondo alternativas para minimizá-las, por meio de aprendizagens significativas, no desenvolvimento de uma sequência didática, que tivesse como ponto de partida o texto (PLANO DE CURSO, 2016.1). A partir de estudos sobre sequência didática (SD) foi delimitado o gênero textual Cordel a fim de construir um planejamento que contemplasse a leitura, a escrita e a cultura popular para a realização do estágio, que se deu em oito encontros, no período compreendido entre setembro e novembro de 2016. A SD se fundamentou a partir da necessidade de compreensão de que é preciso proporcionar aos alunos o ‘exercício efetivo’ e competente das habilidades de leitura e escrita (VARGAS; MAGALHÃES, 2011); e a partir dessa necessidade nos embasamos teoricamente nos estudos de Bagno(2001), Brasil(1998), Kleiman(2010) e Pinheiro; Lúcio(2007). A partir do folheto de cordel O Romance do Pavão Mysteriozo foi desenvolvida a SD. Contudo, foram utilizadas outras ferramentas de apoio, como por exemplo, poemas populares, músicas e folhetos de cordéis. No primeiro encontro foi realizado um levantamento prévio sobre “quem sabe brincar de rimar”, explicação sobre a SD, observação em sala e entrevista com a professora sobre os processos de leitura e escrita da turma. Nos demais encontros foram realizadas as seguintes atividades: exposição dialogada sobre a origem do gênero Cordel; leitura livre de folheto de cordel; exposição sobre verso, rima, estrofe, métrica e temáticas/ciclos de cordéis; atividade de escrita de estrofe livre; ensaio de recitação; leitura coletiva do O Romance do Pavão Mysteriozo, interpretação textual e escrita de estrofes sobre o folheto. No último encontro foi realizada a reescrita das estrofes, socialização das produções, recitação e avaliação coletiva sobre as atividades desenvolvidas. A partir da realização da SD, concluímos, com apoio de Pinheiro; Lúcio(2007), que as atividades e procedimentos trabalhados na escola com o gênero textual Cordel devem ser vivenciados pelos/as educandos/as como contribuição aos processos de leitura e escrita e à divulgação da cultura popular, que contempla também a dimensão da oralidade e dos processos criativos/artísticos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.