Artigo Anais IV SINALGE

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0028

ENTRE O GOZO E A RECUSA: NOTAS SOBRE A PORNOGRAFIA VIRTUAL

Palavra-chaves: PORNOGRAFIA, SEXO, FANTASIA Comunicação Oral (CO) GT06-AS PRÁTICAS DISCURSIVAS DO COTIDIANO: ENTRE O PODER E A RESISTÊNCIA
"2017-04-27 00:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 27330
    "edicao_id" => 57
    "trabalho_id" => 440
    "inscrito_id" => 119
    "titulo" => "ENTRE O GOZO E A RECUSA: NOTAS SOBRE A PORNOGRAFIA VIRTUAL"
    "resumo" => "O acesso à pornografia implica, não raras vezes, um rito pedagógico, onde o véu da sexualidade rasga-se em múltiplas performances, instruindo os seus usuários sobre a potência devastadora do contato com o Outro. Enlear-se em suas redes e perder-se em seus territórios é algo, ao mesmo tempo, vivificador e mortífero. O viço talvez esteja no encontro fantasmático com cenários e sujeitos que despertam antigas paixões, num laço, conquanto efêmero, capaz de conduzir a uma via significante de gozo. Sua dimensão mortífera deriva da promessa de completude que oferta, na medida em que, seduzido pelo perigo, o sujeito lança-se, voraz e adictivamente, sem afeto, a experiências empobrecidas, narcisistas e, amiúde, solitárias. É no seio da pornografia que conseguimos, tal como Odisseus, na narrativa mítica de Homero, a suportar o canto sedutor e nefasto das sereias, doravante transformadas, no território do sexo, em imagens sonoras, cujos ruídos e movimentos fazem vibrar os mais recônditos desejos. Nossa pesquisa, numa interlocução entre os estudos psicanalíticos de base freudiana e as contribuições teóricas de Michel Foucault (2014), pretende examinar as textualidades semióticas que recobrem o site Boa foda, de modo a interpretar os jogos linguageiros, a partir dos quais o sexo torna-se letárgico e, com efeito, atraente, em decorrência da pulsionalidade tanática que circula nesse espaço."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT06-AS PRÁTICAS DISCURSIVAS DO COTIDIANO: ENTRE O PODER E A RESISTÊNCIA"
    "palavra_chave" => "PORNOGRAFIA, SEXO, FANTASIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV066_MD1_SA6_ID119_17032017135335.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:13"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:56:12"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JULIANA ANDRÉA CIRINO DA SILVA"
    "autor_nome_curto" => "JULIANA ANDRÉA"
    "autor_email" => "julianaletras2014@gmail.c"
    "autor_ies" => "UFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-sinalge"
    "edicao_nome" => "Anais IV SINALGE"
    "edicao_evento" => "IV Simpósio Nacional de Linguagens e Gêneros Textuais"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/sinalge/2017"
    "edicao_logo" => "5e4d8586dda3e_19022020155918.png"
    "edicao_capa" => "5f1880a141ece_22072020150833.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-04-27 00:00:00"
    "publicacao_id" => 35
    "publicacao_nome" => "Anais SINALGE"
    "publicacao_codigo" => "2527-0028"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 27330
    "edicao_id" => 57
    "trabalho_id" => 440
    "inscrito_id" => 119
    "titulo" => "ENTRE O GOZO E A RECUSA: NOTAS SOBRE A PORNOGRAFIA VIRTUAL"
    "resumo" => "O acesso à pornografia implica, não raras vezes, um rito pedagógico, onde o véu da sexualidade rasga-se em múltiplas performances, instruindo os seus usuários sobre a potência devastadora do contato com o Outro. Enlear-se em suas redes e perder-se em seus territórios é algo, ao mesmo tempo, vivificador e mortífero. O viço talvez esteja no encontro fantasmático com cenários e sujeitos que despertam antigas paixões, num laço, conquanto efêmero, capaz de conduzir a uma via significante de gozo. Sua dimensão mortífera deriva da promessa de completude que oferta, na medida em que, seduzido pelo perigo, o sujeito lança-se, voraz e adictivamente, sem afeto, a experiências empobrecidas, narcisistas e, amiúde, solitárias. É no seio da pornografia que conseguimos, tal como Odisseus, na narrativa mítica de Homero, a suportar o canto sedutor e nefasto das sereias, doravante transformadas, no território do sexo, em imagens sonoras, cujos ruídos e movimentos fazem vibrar os mais recônditos desejos. Nossa pesquisa, numa interlocução entre os estudos psicanalíticos de base freudiana e as contribuições teóricas de Michel Foucault (2014), pretende examinar as textualidades semióticas que recobrem o site Boa foda, de modo a interpretar os jogos linguageiros, a partir dos quais o sexo torna-se letárgico e, com efeito, atraente, em decorrência da pulsionalidade tanática que circula nesse espaço."
    "modalidade" => "Comunicação Oral (CO)"
    "area_tematica" => "GT06-AS PRÁTICAS DISCURSIVAS DO COTIDIANO: ENTRE O PODER E A RESISTÊNCIA"
    "palavra_chave" => "PORNOGRAFIA, SEXO, FANTASIA"
    "idioma" => "Português"
    "arquivo" => "TRABALHO_EV066_MD1_SA6_ID119_17032017135335.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:53:13"
    "updated_at" => "2020-06-10 12:56:12"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "JULIANA ANDRÉA CIRINO DA SILVA"
    "autor_nome_curto" => "JULIANA ANDRÉA"
    "autor_email" => "julianaletras2014@gmail.c"
    "autor_ies" => "UFPB"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-iv-sinalge"
    "edicao_nome" => "Anais IV SINALGE"
    "edicao_evento" => "IV Simpósio Nacional de Linguagens e Gêneros Textuais"
    "edicao_ano" => 2017
    "edicao_pasta" => "anais/sinalge/2017"
    "edicao_logo" => "5e4d8586dda3e_19022020155918.png"
    "edicao_capa" => "5f1880a141ece_22072020150833.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2017-04-27 00:00:00"
    "publicacao_id" => 35
    "publicacao_nome" => "Anais SINALGE"
    "publicacao_codigo" => "2527-0028"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 27 de abril de 2017

Resumo

O acesso à pornografia implica, não raras vezes, um rito pedagógico, onde o véu da sexualidade rasga-se em múltiplas performances, instruindo os seus usuários sobre a potência devastadora do contato com o Outro. Enlear-se em suas redes e perder-se em seus territórios é algo, ao mesmo tempo, vivificador e mortífero. O viço talvez esteja no encontro fantasmático com cenários e sujeitos que despertam antigas paixões, num laço, conquanto efêmero, capaz de conduzir a uma via significante de gozo. Sua dimensão mortífera deriva da promessa de completude que oferta, na medida em que, seduzido pelo perigo, o sujeito lança-se, voraz e adictivamente, sem afeto, a experiências empobrecidas, narcisistas e, amiúde, solitárias. É no seio da pornografia que conseguimos, tal como Odisseus, na narrativa mítica de Homero, a suportar o canto sedutor e nefasto das sereias, doravante transformadas, no território do sexo, em imagens sonoras, cujos ruídos e movimentos fazem vibrar os mais recônditos desejos. Nossa pesquisa, numa interlocução entre os estudos psicanalíticos de base freudiana e as contribuições teóricas de Michel Foucault (2014), pretende examinar as textualidades semióticas que recobrem o site Boa foda, de modo a interpretar os jogos linguageiros, a partir dos quais o sexo torna-se letárgico e, com efeito, atraente, em decorrência da pulsionalidade tanática que circula nesse espaço.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.