Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

Visualizações: 216
VIDEONISTAGMOGRAFIA EM IDOSOS: ANÁLISE RETROSPECTIVA DOS RESULTADOS OBTIDOS EM UM HOSPITAL PÚBLICO

Palavra-chaves: VIDEONISTAGMOGRAFIA, IDOSO, AVALIAÇÃO LABIRÍNTICA Pôster (PO) / Poster Submission AT 7: ENVELHECIMENTO ATIVO E QUALIDADE DE VIDA

Resumo

Introdução: O equilíbrio corporal está diretamente relacionado a uma adequada interação entre os sistemas sensoriais, motores e um preciso processamento dessas informações. Na busca constante de manter nosso equilíbrio, o Sistema Nervoso Central administra as informações provenientes dos sistemas vestibular, visual e proprioceptivo. Entre os serviços geriátricos a incidência da tontura atinge níveis de 81 a 90%. Através da avaliação vestibular muitas alterações podem ser diagnosticadas e muitos problemas podem ser prevenidos. A avaliação vestibular revela o funcionamento labiríntico e suas correlações com outros órgãos e sistemas. A videonistagmografia (VNG) compõe o perfil vestibular permitindo confirmar ou infirmar se há uma alteração labiríntica que justifique a queixa de tontura, instabilidade, vertigem referida pelos pacientes. Assim, é importante conhecer os resultados obtidos na VNG de idosos, especialmente para que se tenha uma visão dos principais achados. No serviço onde a pesquisa foi realizada, ao longo de cinco anos foram avaliados centenas de pacientes, o que permitiu a efetivação deste estudo. O objetivo do trabalho foi de descrever restrospectivamente os resultados obtidos na VNG em idosos, permitindo que se verifique o perfil vestibular dos pacientes atendidos no Sistema Único de Saúde em um hospital do sul do Brasil. Metodologia: A amostra foi composta por idosos com sintomas vestibulares. Todos pacientes foram atendidos pela equipe médica otorrinolaringológica e encaminhados para VNG. O exame foi realizado entre os meses de janeiro de 2012 a maio de 2016. Neste período foram avaliados 293 pacientes idosos, sendo 218 do sexo feminino (74,4%) e 75 pacientes do sexo masculino (25,6%) com idade variando entre 60 a 94 anos, com média de idade de 70 anos. Todos os pacientes realizaram a Videonistagmografia. Resultados: Dos resultados obtidos na avaliação, 10 pacientes apresentaram exame vestibular normal; 24 pacientes apresentaram comprometimento periférico; 74 pacientes apresentaram comprometimento central e 185 apresentaram comprometimento misto. A prova calórica foi decisiva para a determinação do tipo de alteração evidenciada em cada caso. Discussão: O uso da VNG para determinação das alterações labirínticas demonstrou ser um método eficaz para auxílio no diagnóstico das afecções vestibulares. Conclusões:A análise dos dados evidenciou que a maior parte dos idosos avaliados apresentou alterações centrais ou mistas, discordando com a literatura específica da área. A avaliação realizada contribuiu para nortear a equipe médica na investigação diagnóstica e conduta terapêutica. Os resultados obtidos apontam para a possibilidade de existência de comorbidades na maioria dos pacientes atendidos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.