Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

Visualizações: 184
USO DE MEDICAMENTOS POTENCIALMENTE INAPROPRIADOS POR IDOSOS EM COMUNIDADE

Palavra-chaves: IDOSOS, USO DE MEDICAMENTOS, RECONCILIAÇÃO DE MEDICAMENTOS Pôster (PO) / Poster Submission AT-2: PRÁTICAS CLÍNICAS E TERAPÊUTICAS

Resumo

A prática da utilização de medicamentos esta presente nas diversas sociedades, sendo muitas vezes atrelada ao uso de forma irracional e ao uso de medicamentos potencialmente inapropriados trazendo danos à saúde, principalmente em idosos que se constitui no grupo mais exposto ao uso de múltiplos medicamentos. A partir do entendimento das repercussões negativas do uso e prescrição inadequada, este estudo teve como objetivo identificar a ocorrência do uso de medicamentos impróprios utilizados por idosos do município de Aiquara, Bahia. Estudo transversal, de base populacional, realizado em fevereiro de 2014 com a população de 60 anos ou mais da zona urbana do município. A pesquisa foi realizada, através de visitas nos domicílios. A coleta de dados foi feita com questionário contendo informações pessoais e de uso habitual dos medicamentos ingeridos, citados e apresentados pelos idosos. Utilizou-se dos Critérios de Beers-Fick para realizar uma análise descritiva dos medicamentos considerados potencialmente impróprios para os idosos. Observou-se o uso habitual de 1016 princípios ativos, 11,1% (n=113) utilizados pelos idosos foram considerados impróprios, estando em 16 formulações farmacêuticas diferentes. Destes considerados impróprios, 85 (8,3%) era proveniente de prescrição médica e 28 (2,75%) foram de automedicação. Os medicamentos impróprios mais utilizados entre os medicamentos prescritos foram os benzodiazepínicos, antiinflamatórios não esteroidais e relaxantes musculares. A prevalência de 29,4% de idosos utilizando medicamentos impróprios neste estudo os torna vulneráveis aos riscos de interações e efeitos tóxicos prejudiciais a sua saúde. Chama-se atenção ao uso de diazepam com uma qualidade de evidência alta segundo os critérios de Beers-Fick com risco de comprometimento cognitivo, delírio, quedas, fraturas e acidentes para esta referida população. Troca de medicamentos ou mudança na dose podem minimizar as reações adversas que os mesmos acarretam. Muitos destes medicamentos são, contudo, necessários aos idosos o que direciona as intervenções para estratégias intersetoriais de acompanhamento no uso dos medicamentos para melhoria da qualidade de vida desses idosos.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.