Artigo Anais I CNEH

ANAIS de Evento

ISSN: 2526-1908

AVALIAÇÃO DO RISCO DE DESNUTRIÇÃO EM IDOSOS DA CIDADE DE NATAL/RN

Palavra-chaves: DESNUTRIÇÃO, AVALIAÇÃO, IDOSOS, RISCO Pôster (PO) / Poster Submission AT 7: ENVELHECIMENTO ATIVO E QUALIDADE DE VIDA Publicado em 23 de novembro de 2016

Resumo

Introdução: Com o envelhecimento, as necessidades nutricionais sofrem alterações devido às mudanças fisiológicas, metabólicas e capacidade funcional. A desnutrição é um dos distúrbios nutricionais mais presente nos idosos, sendo associada ao aumento da susceptibilidade às infecções e diminuição da qualidade de vida. A avaliação nutricional pode detectar a desnutrição, precocemente, e auxiliar no tratamento para a promoção e a recuperação da saúde de idosos. Quando não diagnosticada, pode resultar em um declínio da saúde, levando ao óbito prematuro. A Mini-Avaliação Nutricional – MAN foi desenvolvida para avaliar o risco de desnutrição em idosos, bem como o diagnóstico de desnutrição, sendo um método não invasivo e de baixo custo. O objetivo desse trabalho foi avaliar o risco de desnutrição dos idosos ativos e independentes de uma instituição de idosos da cidade do Natal/RN. Metodologia: O presente trabalho foi realizado com idosos da Associação Riograndense Pró-idosos (ARPI), no município de Natal-RN, no mês de julho de 2016, em idosos com idades acima de 60 anos, em ambos os sexos, com a autorização da instituição por meio da carta de anuência, frequentadores da associação. Os idosos não eram residentes da instituição, apenas realizam atividades diárias como: hidroginástica, teatro, coral, literatura de cordel, entre outros. Para avaliação utilizou-se o protocolo da MAN, no qual contém 18 questões abordando a avaliação antropométrica, consumo dietético e avaliação clínica; além de dados de autopercepçao de saúde e estado nutricional do idoso. Dividida em duas etapas, sendo a primeira denominada triagem, contendo 6 questões e, a segunda, avaliação global com 12 questões. A determinação do peso foi realizada com a balança eletrônica da marca Camry, com capacidade para 150 kg. Os idosos permaneceram com o corpo ereto, no centro da balança, com roupas leves, sem acessórios e descalços. A aferição da altura foi realizada com o estadiômetro compacto tipo trena da marca Sanny, o idosos permaneceram de pé com todo o corpo encostado na parede, olhando para frente, sem encolher ou estender a cabeça (linha de visão horizontal). Para medir as Circunferências da Panturrilha (CP) e do Braço (CB), foi utilizada a trena antropométrica da marca Sanny. Resultados: De acordo com os resultados obtidos da MAN, tanto na triagem quanto na avaliação global, ambos apresentaram 67,5% em estado nutricional normal. 32,5% apresentaram algum risco de desnutrição e 0% não apresentaram indícios de desnutrição, no período de avaliação. conclusão; O risco de desnutrição em idosos é considerando deficiência de grande relevância para esta faixa etária, o agravo e ou a predisposição ao surgimento de doenças crônicas pode reduzir a expectativa média de vida, bem como favorecer o aumento do número de casos com risco de desnutrição, e consequentemente levar a desnutrição, em virtude do seu declínio funcional, bioquímico e de saúde. Sendo assim, a prevenção e um diagnóstico nutricional precoce poderão contribuir para uma conduta dietoterápica mais adequada gerando uma melhora no quadro de saúde do idoso no processo de envelhecimento.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.