Artigo Anais ABRALIC

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

Visualizações: 187
A POESIA DE LUÍS QUINTAIS E A INVASÃO DEMONÍACA DA INOCÊNCIA

Resumo

A poesia criada em Portugal sempre se destacou no cenário literário mundial. Nos dias atuais, as terras lusitanas continuam lançando ao mundo poetas de alto nível, sendo alguns deles ainda pouco conhecidos ou estudados, como é o caso do escritor Luís Quintais, que há mais de quinze anos vem se dedicando à construção e publicação de sua obra. São nove livros de poemas publicados até então. O presente estudo, vinculado ao projeto de pesquisa “O universo composicional de Luís Quintais”, tem como principal objetivo a discussão de algumas questões importantes que permeiam a poética deste autor, principalmente no que se refere à sua escritura literária, eminentemente pessimista e negativa, no processo de enfrentamento do mundo moderno e na tomada de consciência do vazio existencial sentido pelo homem contemporâneo. Outro ponto abordado é o do papel da intertextualidade enquanto produtora de sentidos para o leitor, selecionando dois artistas dos muitos escritores, poetas, pintores e cineastas com os quais a produção de Quintais dialoga: Fiama Hasse Pais Brandão e Ingmar Bergman.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.