Artigo Anais ABRALIC

ANAIS de Evento

ISSN: 2317-157X

A GERAÇÃO DA UTOPIA: DA CONSTRUÇÃO AO QUESTIONAMENTO DA IDENTIDADE NACIONAL

"2012-12-19 23:00:00"
App\Base\Administrativo\Model\Artigo {#1639
  +table: "artigo"
  +timestamps: false
  +fillable: array:13 [
    0 => "edicao_id"
    1 => "trabalho_id"
    2 => "inscrito_id"
    3 => "titulo"
    4 => "resumo"
    5 => "modalidade"
    6 => "area_tematica"
    7 => "palavra_chave"
    8 => "idioma"
    9 => "arquivo"
    10 => "created_at"
    11 => "updated_at"
    12 => "ativo"
  ]
  #casts: array:14 [
    "id" => "integer"
    "edicao_id" => "integer"
    "trabalho_id" => "integer"
    "inscrito_id" => "integer"
    "titulo" => "string"
    "resumo" => "string"
    "modalidade" => "string"
    "area_tematica" => "string"
    "palavra_chave" => "string"
    "idioma" => "string"
    "arquivo" => "string"
    "created_at" => "datetime"
    "updated_at" => "datetime"
    "ativo" => "boolean"
  ]
  #connection: "mysql"
  #primaryKey: "id"
  #keyType: "int"
  +incrementing: true
  #with: []
  #withCount: []
  #perPage: 15
  +exists: true
  +wasRecentlyCreated: false
  #attributes: array:35 [
    "id" => 1809
    "edicao_id" => 7
    "trabalho_id" => 134
    "inscrito_id" => 376
    "titulo" => "A GERAÇÃO DA UTOPIA: DA CONSTRUÇÃO AO QUESTIONAMENTO DA IDENTIDADE NACIONAL"
    "resumo" => "Este estudo tem como objetivo fazer uma análise da obra A geração da utopia de Pepetela cuja tendência crítica coaduna-se às das produções literárias dos países africanos de língua oficial portuguesa no contexto pós-independência.  A obra de Pepetela prima pela construção das personagens e pelo uso de recursos estéticos tais como a focalização, o discurso indireto livre e a metáfora. Discorre sobre o processo de construção nacional durante a guerra de libertação e após a independência questionando os rumos tomados. As ideologias e símbolos herdados dos movimentos de libertação para a construção da identidade nacional não são negados, mas rememorados como contrapontos da situação atual."
    "modalidade" => null
    "area_tematica" => null
    "palavra_chave" => null
    "idioma" => null
    "arquivo" => "c10b01efa8189d404e0e86c46a4dba0e_376_134_.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:47"
    "updated_at" => "2020-06-10 13:10:12"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "GISELE GEMMI CHIARI"
    "autor_nome_curto" => "GISELE CHIARI"
    "autor_email" => "giselegemmi@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-abralic"
    "edicao_nome" => "Anais ABRALIC"
    "edicao_evento" => "Encontro da Associação Brasileira de Literatura Comparada"
    "edicao_ano" => 2012
    "edicao_pasta" => "anais/abralic/2012"
    "edicao_logo" => "5e49c718ed7fd_16022020195000.png"
    "edicao_capa" => "5f1733ddf238d_21072020152845.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2012-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 7
    "publicacao_nome" => "Revista ABRALIC"
    "publicacao_codigo" => "2317-157X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #original: array:35 [
    "id" => 1809
    "edicao_id" => 7
    "trabalho_id" => 134
    "inscrito_id" => 376
    "titulo" => "A GERAÇÃO DA UTOPIA: DA CONSTRUÇÃO AO QUESTIONAMENTO DA IDENTIDADE NACIONAL"
    "resumo" => "Este estudo tem como objetivo fazer uma análise da obra A geração da utopia de Pepetela cuja tendência crítica coaduna-se às das produções literárias dos países africanos de língua oficial portuguesa no contexto pós-independência.  A obra de Pepetela prima pela construção das personagens e pelo uso de recursos estéticos tais como a focalização, o discurso indireto livre e a metáfora. Discorre sobre o processo de construção nacional durante a guerra de libertação e após a independência questionando os rumos tomados. As ideologias e símbolos herdados dos movimentos de libertação para a construção da identidade nacional não são negados, mas rememorados como contrapontos da situação atual."
    "modalidade" => null
    "area_tematica" => null
    "palavra_chave" => null
    "idioma" => null
    "arquivo" => "c10b01efa8189d404e0e86c46a4dba0e_376_134_.pdf"
    "created_at" => "2020-05-28 15:52:47"
    "updated_at" => "2020-06-10 13:10:12"
    "ativo" => 1
    "autor_nome" => "GISELE GEMMI CHIARI"
    "autor_nome_curto" => "GISELE CHIARI"
    "autor_email" => "giselegemmi@hotmail.com"
    "autor_ies" => "UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO"
    "autor_imagem" => ""
    "edicao_url" => "anais-abralic"
    "edicao_nome" => "Anais ABRALIC"
    "edicao_evento" => "Encontro da Associação Brasileira de Literatura Comparada"
    "edicao_ano" => 2012
    "edicao_pasta" => "anais/abralic/2012"
    "edicao_logo" => "5e49c718ed7fd_16022020195000.png"
    "edicao_capa" => "5f1733ddf238d_21072020152845.jpg"
    "data_publicacao" => null
    "edicao_publicada_em" => "2012-12-19 23:00:00"
    "publicacao_id" => 7
    "publicacao_nome" => "Revista ABRALIC"
    "publicacao_codigo" => "2317-157X"
    "tipo_codigo_id" => 1
    "tipo_codigo_nome" => "ISSN"
    "tipo_publicacao_id" => 1
    "tipo_publicacao_nome" => "ANAIS de Evento"
  ]
  #changes: []
  #classCastCache: []
  #dates: []
  #dateFormat: null
  #appends: []
  #dispatchesEvents: []
  #observables: []
  #relations: []
  #touches: []
  #hidden: []
  #visible: []
  #guarded: array:1 [
    0 => "*"
  ]
}
Publicado em 19 de dezembro de 2012

Resumo

Este estudo tem como objetivo fazer uma análise da obra A geração da utopia de Pepetela cuja tendência crítica coaduna-se às das produções literárias dos países africanos de língua oficial portuguesa no contexto pós-independência. A obra de Pepetela prima pela construção das personagens e pelo uso de recursos estéticos tais como a focalização, o discurso indireto livre e a metáfora. Discorre sobre o processo de construção nacional durante a guerra de libertação e após a independência questionando os rumos tomados. As ideologias e símbolos herdados dos movimentos de libertação para a construção da identidade nacional não são negados, mas rememorados como contrapontos da situação atual.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.