Artigo Anais VII FIPED

ANAIS de Evento

ISSN: 2316-1086

Visualizações: 258
FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES ALFABETIZADORES DA SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MANAUS/AMAZONAS

Palavra-chaves: FORMAÇÃO CONTINUADA, PROFESSORES ALFABETIZADORES, METODOLOGIA, AMAZONAS Comunicação Oral (CO) / Oral Papers Submission Formação, Profissionalização e Trabalho Docente Publicado em 11 de novembro de 2015

Resumo

Este artigo objetiva apresentar um estudo preliminar e bibliográfico da pesquisa a ser realizada, com o propósito de averiguar as abordagens teóricas e práticas dos professores alfabetizadores do Programa de Formação Continuada Tapiri da Secretaria Municipal de Educação de Manaus/Amazonas, analisando se as ações da formação continuada têm contribuído efetivamente para a construção e reconstrução da prática pedagógica desenvolvida no contexto educativo em que estão inseridos, a partir das reflexões acerca das abordagens construtivistas e sociointeracionistas vivenciadas durante as formações. E nesse contexto, destaca-se o Programa de Formação Continuada Tapiri, o qual vislumbra um novo profissional da educação, buscando possibilitar a esse profissional o desenvolvimento de competências profissionais e pessoais a fim de promover uma profissionalização eficaz. Este Programa é pautado pela articulação entre formação inicial e continuada, pela interligação entre a cultura amazônica e a cidade de Manaus, projetando uma educação pública de qualidade para todos. Resgata-se aspectos referentes à ausência de reflexão epistemológica sobre o processo de ensino e aprendizagem, enfatizando que a falta dessa reflexão no cotidiano da escola conduz o discurso dos professores pautado nas concepções do senso comum. E o empirismo é a maneira que mais define a epistemologia do professor, pois a epistemologia empirista estabelece os pressupostos teórico-filosóficos da pedagogia da repetição ou da reprodução. Enfatiza que uma perspectiva de formação continuada deve ser pensada tomando por base o reconhecimento e a valorização dos saberes docentes no contexto das práticas de formação, em particular os saberes experienciais, relacionando-os com a importância da prática reflexiva do professor como um caminho para o diálogo entre teoria e prática. Apresenta ainda, uma nova proposta metodológica de alfabetização, a qual tem seus fundamentos pautados em conceitos e proposições da psicologia e da linguística, estabelecendo-se um novo rumo a ser vislumbrado pelos professores alfabetizadores que procuram respostas para as suas inquietações e anseios. É indubitavelmente uma alternativa de alfabetização que possibilita ao aluno estabelecer relação e sentido aquilo que lê e escreve.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.