Artigo Anais V ENID & III ENFOPROF / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

Visualizações: 257
A ANÁLISE DA REVOLTA QUEBRA QUILOS COMO CONTEXTO ARTICULADOR DO ENSINO DE GRANDEZAS E UNIDADES FÍSICAS

Palavra-chaves: ENSINO DE FÍSICA, INTERFACE SÓCIO-HISTÓRICO-CULTURAL, REVOLTA QUEBRA QUILOS Comunicação Oral (CO) Atividades nas aulas de Física: experiência da prática docente no Ensino Médio Publicado em 21 de agosto de 2015

Resumo

Nesta investigação, procuramos discutir as possíveis vantagens de um ensino de física contextualizado pela interface sócio-histórico-cultural. Para isso, desenvolvemos a proposta de Santos (2011), que aborda a temática de medidas e grandezas físicas por meio do episódio da Revolta de Quebra Quilos. A intervenção didática teve uma duração total de 03 horas-aula e ocorreu numa turma de segundo ano do ensino médio de uma escola estadual da Paraíba. O foco no trabalho em sala de aula revelou a necessidade de alguns ajustes no produto educacional implementado, tais como: modificação do número de aulas sugeridas; aperfeiçoamento da didática prevista para as aulas; e o enriquecimento do processo de avaliação. A revolta quebra quilos consistiu num manifesto popular contra leis promulgadas no segundo governo imperial brasileiro, que aumentavam a carga tributária a ser paga pelos feirantes e os obrigavam a trabalhar com um novo padrão de medidas para a época – o sistema métrico decimal francês. As atividades desenvolvidas em sala de aula seguiram a lógica dos momentos pedagógicos defendidos por Delizoicov (2005) - problematização inicial, organização do conhecimento e aplicação do conhecimento. Acreditamos que a multidisciplinaridade desse estudo compreende principalmente aspectos de História, Filosofia e Geografia. Compreendemos também que por se tratar de um episódio ocorrido na região Nordeste, a contextualização do ensino assume contornos singulares, pois explora a cultura próxima dos estudantes envolvidos na intervenção com o intuito de realizar um estudo de conteúdos da Física. O desenvolvimento da presente investigação denota a viabilidade da contextualização sócio-histórico-cultural, no ensino de Física.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.