Artigo Anais IV ENID / UEPB

ANAIS de Evento

ISSN: 2318-7379

Visualizações: 211
FORMAÇÃO DE PROFESSORES: UM ESTUDO SOBRE A FUNDAMENTAÇÃO DA PRÁXIS PEDAGÓGICA PAUTADO EM ANTONIO NÓVOA

Palavra-chaves: FORMAÇÃO DE PROFESSORES, PRÁXIS, ANTONIO NÓVOA Comunicação Oral (CO) FORMAÇÃO DOCENTE: SABERES, SUJEITOS E PRÁTICAS Publicado em 22 de novembro de 2014

Resumo

O Núcleo de Pesquisa e Estudo dos Movimentos Sociais e Educação - NUPEMSE, composto por docente e discente do curso de pedagogia da Universidade Regional do Cariri – Urca trafegam por ideias de profissionais e estudiosos, a fim de fomentar discussões e entendimentos acerca do ensino superior em pedagogia. Mediante as problemáticas que cercam o contexto educacional brasileiro, apontamos como um dos principais fatores a formação dos professores, em que são elencadas questões imediatas ao espaço escolar. Tomamos como base, as análises de Antonio Nóvoa, orientados pela obra Professores: Imagens do futuro presente, em que colocamos como eixo norteador a construção de saberes docentes na universidade. No intuito de orientar uma visão contextualizada na realidade que permeia a ação educativa, tomamos como aspecto fundamental a superação da dissociação entre teoria e prática. Assim sendo, o campo escolar deve estar imbricado no decurso da construção do “ser-profissional”, não apenas como algo conceitual e descritivo, mas de modo atuante. Nóvoa nos traz, desta forma, a tese da participação direta dos próprios professores no interior dos cursos de formação dos futuros profissionais da educação, elencando a contextualização no e sobre o campo em que atuarão. Este contato (entre professores efetivos e futuros profissionais) auxilia ao educando uma construção crítico-reflexiva embasada na realidade escolar, com seus pressupostos e dificuldades, a fim de que fundamente sua práxis “propriamente dita”, negando assim um verbalismo ou posterior ativismo. A partir dessas proposições, afirmamos que a educação se mostra enquanto exercício que permeia todas as relações sociais. Desta forma os nossos futuros educadores, em seu percurso formativo, devem estar de modo ativo e participante no “chão da escola”, com a contínua conscientização de que seu ser enquanto professor esteja consoante com o papel da escola em meio às conjunturas sociais que a medeiam.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.