Artigo Anais IV SINALGE

ANAIS de Evento

ISSN: 2527-0028

Visualizações: 153
MULTIMODALIDADE NA AULA DE LEITURA: CONTRIBUIÇÕES PARA UM TRABALHO COM GÊNEROS QUADRINIZADOS

Palavra-chaves: MULTIMODALIDADE, GÊNEROS EM QUADRINHOS, AVALIAÇÃO. Comunicação Oral (CO) GT12-MULTILETRAMENTOS NAS CULTURAS POPULARES

Resumo

Os gêneros textuais tornaram-se, nas últimas décadas, uma temática recorrente nos cursos de Letras, uma vez que sua abordagem é significativa no trabalho do docente de língua materna, bem como os gêneros quadrinizados/multimodais, que exigem do leitor um domínio dos recursos que englobam tanto a linguagem verbal quanto a linguagem não verbal. Todavia, em algumas situações, os gêneros em quadrinhos são abordados nas aulas de língua portuguesa simplesmente como subterfúgios para uma abordagem temática e/ou apenas gramatical, prejudicando a formação leitora dos alunos, apresentando resultados não satisfatórios nos sistemas de avaliações externas. Levando em consideração tal discussão, o presente trabalho objetiva apresentar o resultado de uma pesquisa exploratória acerca de um equívoco recorrente nas abordagens dos gêneros multimodais em quadrinhos em turmas do nono ano do Ensino Fundamental da Educação Básica. Para tanto, verificou-se que a multimodalidade costuma ser explorada nas questões que envolvem os gêneros em quadrinhos, tanto nas aulas de língua materna, como nas avaliações do SAEPE (Sistema de Avaliação da Educação Básica de Pernambuco) dos anos de 2014 e 2015. Também foram identificadas que as características semelhantes em alguns dos gêneros em questão podem resultar numa confusão por parte dos alunos ao se depararem com tais gêneros nos sistemas de avaliação dos governos federal e estadual. Diante disso, pensou-se numa metodologia qualitativa de fonte bibliográfica e documental, partindo dos pressupostos teóricos de Antunes (2003), Ferrarezi (2008) e dos PCN (2000) no que tange ao trabalho de Língua Materna na Educação Básica; Dionísio (2005; 2014) e Mendonça (2008) no que se refere à Multimodalidade; Marcuschi (2008) em relação aos Gêneros Textuais; e Ramos (2016) em relação aos Gêneros em Quadrinhos; além de outros documentos oficiais. Os resultados obtidos possibilitaram concluir que as questões que abordam temas vinculados ao dia a dia dos discentes apresentam melhores resultados, pois reavivam os conhecimentos prévios dos mesmos. Também foi possível analisar que os documentos oficiais do Ensino Fundamental não levam em consideração os recursos multimodais nos gêneros quadrinizados, enquanto a avaliação do SAEPE contempla, significativamente, tais gêneros nesta modalidade de ensino.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.