Artigo Anais I CONEDU

ANAIS de Evento

ISSN: 2358-8829

Visualizações: 239
PLANEJAMENTO E DIDÁTICA NO ENSINO DE ARTE PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL: REVENDO CONCEITOS E DISCUTINDO AS PRÁTICAS DE CUIDAR E EDUCAR

Palavra-chaves: DIDÁTICA, ENSINO DE ARTES, PLANEJAMENTO EDUCACIONAL Pôster (PO) DIDÁTICA, CURRÍCULO E POLÍTICA EDUCACIONAL Publicado em 18 de setembro de 2014

Resumo

Este trabalho apresenta informações relevantes acerca do planejamento didático do ensino de Arte nas práticas de cuidar e educar na educação Infantil, reunidas a partir de pesquisa bibliográfica, realizada no âmbito dos estudos da disciplina de Planejamento Educacional. De acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Infantil (DCNEI, 2010), as práticas pedagógicas devem articular as dimensões do cuidar e educar buscando valorizar as culturas e os contextos da infância, nesta perspectiva, questionamos: como considerar as dimensões de cuidado e educação no processo de planejamento pedagógico para o ensino de arte na Educação Infantil? Portanto, o objetivo desta pesquisa é refletir sobre o processo de planejamento didático do ensino de Arte para a Educação Infantil, considerando os processos de cuidar e educar nas práticas educativas. Entre os referenciais teóricos que permeiam este trabalho estão as análises do Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil – RCNEI, as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil – DCNEI, além das contribuições de Barbosa (2006), Coleto (2010), Gandin (2013), Silva (2008) e Ventrella (2006). Metodologicamente este estudo se apresenta como uma pesquisa bibliográfica e documental de cunho qualitativo que utilizou como instrumentos de coleta de dados a revisão de literatura em repositórios digitais e documentos legais que constituem as políticas públicas para Educação Infantil. A partir da análise dos textos podemos afirmar que o ensino de Arte na formação da criança proporciona momentos para avaliar o desenvolvimento das capacidades e habilidades da criança, na expectativa de que esta se torne cada vez mais independente, mais autônoma. O desenvolvimento integral depende dos cuidados relacionais que envolvem a dimensão afetiva e os cuidados com os aspectos biológicos do corpo. O planejamento didático do ensino de arte também deve priorizar a forma como esses cuidados são oferecidos, conscientes de que, a construção do conhecimento se processa de diversas maneiras onde tudo ao seu redor contribui tanto no processo de transformação como na busca de seu próprio conhecimento, tornando-se independente (RCNEI, 1998). Constatamos também que o ensino de artes possibilita uma forma específica de aprendizagem para a criança. A arte é linguagem, é o próprio ato de criar, construir e produzir. É um dos principais objetos de conhecimento, que amplia a percepção de mundo onde expressamos quem somos, como somos, como pensamos e conhecemos o outro (VENTRELLA, 2006). Após analisar os conceitos e rever as práticas educativas existentes no ambiente escolar, consideramos que o conhecimento adquirido em sala de aula através do ensino de artes, facilita o desenvolvimento cognitivo da criança, despertando suas emoções, ampliando sua sensibilidade, sua reflexão e a sua imaginação.

Compartilhe:

Visualização do Artigo


Deixe um comentário

Precisamos validar o formulário.